Ponte marechal carmona

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (707 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Ponte Marechal Carmona

A ponte sobre o Tejo em Vila Franca de Xira foi inaugurada a 30 de Dezembro de 1951 como pontes de Marechal Carmona, que com o tempo viria a ser mais conhecida como “de VilaFranca”, foi uma das maiores obras públicas realizadas em Portugal e um marco do antigo regime. Foi a primeira travessia sobre o Tejo na Grande Lisboa, encurtando significativamente as distânciasentre Vila Franca e Porto Alto (Benavente).
Em 1924 chegou ao Ministério das Obras Públicas o primeiro pedido oficial da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira para a construção de uma ponte sobre oTejo, numa época em que a passagem de uma margem para a outra do rio era feita em barcos a motor que partiam dos cais de Vila Franca e do Cabo. Na altura, a ponte mais próxima de Lisboa era a deSantarém.
Vinte e quatro anos após o pedido da autarquia de Vila Franca e depois de estudos para definir qual seria o melhor local para construir a ponte sobre o Tejo e da elaboração de um projeto erespectivo concurso de adjudicação da obra, em Abril de 1948, a construção foi concedida ao grupo formado pela Sociedade de Empreitadas e Trabalhos Hidráulicos Lda. e pela Dorman, Long & Co. Lda., uma escolhajustificada como “a proposta mais vantajosa para o Estado português”. Em Junho de 1949, depois da apresentação do projeto definitivo e da consignação da obra, começariam os trabalhos.

Os cincoarcos que caracterizam a ponte foram construídos em Inglaterra, em estaleiros de uma das empresas do grupo a quem foi consignada a obra, e depois transportados para Portugal de barco. A ponte foiconcluída e oficialmente inaugurada a 30 de Dezembro de 1951 pelo então Presidentes da República, o general Craveiro Lopes. Além dos populares que assistiram à inauguração, que foi precedida de altos oficiaise culturais, estiveram também presentes no ato solene o cardeal-patriarca de Lisboa, Cardeal Cerejeira, o presidente do Conselho, António Oliveira Salazar, entre outros. Os festejos que animaram...
tracking img