Plano collor 1

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1578 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PLANOS ECONÔMICOS



Plano Cruzado

O Plano Cruzado foi um conjunto de medidas econômicas, lançado pelo governo brasileiro em 28 de fevereiro de 1986, com base no decreto-lei nº 2.283, de 27 de fevereiro de 1986, sendo José Sarney o presidente da República e Dilson Funaro o ministro da Fazenda.Além de Dilson Funaro, outros economistas participaram da elaboração do Plano, como o Ministro do Planejamento João Sayad, Edmar Bacha, André Lara Resende e Persio Arida. No dia 16 de janeiro, João Sayad, Persio Arida, André Lara Resende, Oswaldo de Assis e Jorge Murad votaram a favor do Plano, ao passo que Dilson Funaro, João Manuel Cardoso de Mello, Luiz Gonzaga Belluzzo, Andrea Calabi e EdmarBacha acharam-no muito arriscado. Com a recusa da maioria, João Sayad, Ministro do Planejamento, afirmou que iria pedir demissão. Jorge Murad convenceu o seu sogro José Sarney a adotar o Plano Cruzado, apoiando Sayad, Persio Arida, Andre Lara Resende e Jorge Murad, a favor do Plano.Foi um programa de combate á inflação baseado única e exclusivamente na tentativa de eliminação da inérciainflacionária (por meio de congelamento de preços e salários).

Medidas Cambiais
As principais medidas foram:
a)Congelamento do câmbio;
b)Congelamento de preços;
c)Congelamento do salário pela média dos últimos seis meses mais um aumento real de 8%;
d)”Gatilho salarial” de 20%.

Taxa de Inflação

A evolução da inflação (IGP-DI) foi favorável num primeiro momento, mas subiu muito depois dodescongelamento:
* Fevereiro/1986(último mês antes do cruzado): 22,6%;
* Março/1986:- 1,0%;
* Junho/1987(último mês do cruzado):25,9%
* Julho/1987:9, 3%;
* Dezembro/1987(último mês da gestão Bresser) 15,9%.

Instrumentos de políticas fiscal e monetárias
As causas do desequilíbrio inflacionário pós-descongelamento foram: política fiscal expansionista com aumento de gastos e queda dereceita (redução do IR à fonte;
Política monetária expansionista com aumento da oferta de moeda além do necessário e taxas de juros reduzidas;

Dados da balança Comercial (Exportação e Importação )
As exportações durante o plano cruzado que iniciou Março de 1986 a junho 1987 acumulando um saldo de US$ 48,5 bilhões e Importações US$ 27,1 bilhões.O saldo comercial reeegistrou US$ 19,5 bilhões.PIB
O PIB representa a soma de todos os bens e serviços produzidos em uma região. É um dos indicadores mais utilizados para medir a atividade econômica entre países.
Na última vez que o Brasil cresceu acima dos 7%, a população brasileira ainda se via refém de um gigante que assolou a vida financeira de toda uma geração: a inflação descontrolada, que ultrapassava os 200% ao ano. Em 1986,quando o PIB saltou 7,49%, o governo lançava o Plano Cruzado. Medidas rigorosas contra a inflação: congelamento dos preços e de salários e a desindexação da economia faziam parte das medidas do novo pacote. Naquele mesmo ano, o governo ainda lançou o Plano Cruzado II, para tentar frear a inflação disparada no pacote anterior, gerada pela cobrança disseminada de ágio nos produtos.
Segundo Octavio deBarros, diretor de Pesquisa Macroeconômica do Banco Bradesco,em 1986, o crescimento de 7,5% foi obtido ao custo de “uma série de distorções” na economia. Segundo Barros, o Plano Cruzado trouxe ganhos de curto prazo, aumentando o consumo até então represado das famílias, mas gerando desequilíbrios, por conta do congelamento de preços e da ausência de controle dos gastos públicos.

Efeito dasmedidas adotadas

Redução das taxas de juros, aumento no consumo o congelamento do cambio aliado à inflação interna e o aumento de salário reduziu o poder de competição das exportações brasileiras.

Plano Collor I

O Plano Collor I propunha mudanças radicais na economia brasileira,visando a maior inserção do país no comércio internacional.O programa procurava,a curto prazo,derrubar a inflação...
tracking img