Plano bresse

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1079 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

O objetivo deste trabalho é apresentar de forma simples uma parte da história, no que diz respeito à condução de nossa política monetária ao longo do período que vai de 1987 à 1988 com o afamado “Plano Bresser”.
Plano esse, que tenta na forma de decreto, substituir o então fracassado plano cruzado mas se mostra ineficaz tanto quanto o plano que o deu lugar,não dando conta de estabilizar a inflação em nosso país, e cedendo lugar posteriormente ao “Plano Verão”.
Em abril de 1987, em meio à crise provocada pelo fracasso do Plano Cruzado, e com a inflação em alta, Luiz Carlos Bresser Pereira assumiu o Ministério da Fazenda do Governo José Sarney.
Com o intuito de diminuir o défite público algumas medidas foram tomadas, taiscom:desativar o gatilho salarias, aumentar tributos, eliminar o subsídio do trigo e adiar as obras de grande porte já planejadas, entre elas o trem bala entre São Paulo e Rio de Janeiro.Mesmo com todas essa medidas a inflação atingiu o índice alarmante de 366% no acumulado dos 12 meses de 1987.

2 Plano Bresser

O Plano Bresser foi apresentado em 16 de junho de 1987 atravéz deDecretos-Lei 2335/87, 2336/87 e 2337/87, pelo então Ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser Pereira, e tinha a missão de controlar a inflação herdada do fracassado Plano cruzado.

Quando Luis Carlos Bresser Pereira assumiu o Ministério da Fazenda do então presidente José Sarney, enfrentou uma inflação de 23,21%.
O grande problema era o déficit público, pelo qual ogoverno gastava mais do que arrecadava, sendo que nos primeiros quatro meses de 1987, já se havia acumulado um déficit projetado de 7,2% do PIB. Então, em junho de 1987, foi apresentado um plano econômico de emergência, o Plano Bresser, onde se instituiu o congelamento dos preços, dos aluguéis, dos salários e a UPR como referência monetária para o reajuste de preços e salários.
Oprincipal objetivo do plano não era acabar com a inflação, nem com a indexação, mas evitar a sua aceleração e a hiperinflação, e para isso era necessário diminuir o déficit público que já representava uma parte considerável do PIB, pois nesta época o governo gastava mais do que arrecadava em impostos.
Uma das armas do ministro foi o congelamento de preços e a desvalorização cambial, mas oque seria uma solução momentanea não resolvia os problemas de longo prazo.Dados os objetivos do Plano Bresser que tinha caráter emergencial, ao contrário do Plano Cruzado algumas medidas emergenciais foram apresentadas.
Em meio a essa crise político-econômica, o Banco Central do Brasil emitiu a Resolução nº1.338/87[3], em 15 de junho de 1987, resolvendo que as instituiçõesfinanceiras, em julho de 1987, aplicariam aos saldos das cadernetas de poupança de seus clientes a variação produzida pelas Letras do Banco Central (LBC), em junho de 1987, cujo índice foi de 18,0205%.
Entretanto, o artigo 12, do Decreto-lei nº2.284/86, com redação do Decreto-lei nº2.290/86, consagrava que as cadernetas de poupança deveriam ser corrigidas pelo Índice de Preços ao Consumidor(IPC) ou pelas Letras do Banco Central (LBC), adotando-se o maior índice.
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), em junho de 1987, foi de 26,06%, sendo claramente maior que o índice produzido pelas Letras do Banco Central (LBC).
Dessa forma, com fundamento na Resolução nº1.338/87, as instituições financeiras corrigiram as cadernetas de poupança com índice inferior (LBC) aodevido (IPC), evidenciando a perda material de 8,04% na correção das cadernetas de poupança,mas as principais medidas econômicas foram:

a). Congelamento de salários, com inflação corrigida após seis meses ao nível de12 de julho;
b). Congelamento de preços por três meses, observando que aumentaram vários preços antes do congelamento;
c). Mudança da base do índice de Preços ao Consumidor (IPC),...
tracking img