Pensamento Politico de John Locke

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4357 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de julho de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto


Luana Melissa Lopes




Pensamento Político de John Locke



Professor:
Marcelino Matsinhe




Colégio Moderno
Maputo
2014
Índice:
Intodução…………………………………………………………………………………………2
John Locke………………………………………………………………………………………...3
Principais Obras…………………………………………………………………………………...3
PensamentoPolitico..................................................................................................3,4,5,6,7,8,9,10



















Introdução:
Neste trabalho iremos abordar a questão do Pensamento Politico de John Locke.
Começando com uma breve e clara historia sobre a vida do nosso filosofo. Seguindo depois por nomear as suas principais obras.
E por fim desenvolvendo o ponto de vista politico de John Locke, baseando-me nos Dois Tratados doGoverno, Ensaio do Entendimento Humano e Cartas Sobre a Tolerância.



















1. John Locke
John Locke foi um importante filósofo inglês. É considerado um dos líderes da doutrina filosófica conhecida como empirismo e um dos ideólogos do liberalismo e do iluminismo. Nasceu em 29 de agosto de 1632 na cidade inglesa de Wrington. Locke teve uma vida voltada para opensamento político e desenvolvimento intelectual. Estudou Filosofia, Medicina e Ciências Naturais na Universidade de Oxford, uma das mais conceituadas instituições de ensino superior da Inglaterra. Foi também professor desta Universidade, onde lecionou grego, filosofia e retórica. Locke faleceu em 28 de outubro de 1704. Nunca se casou ou teve filhos.


2. Principais Obras
- Cartas sobre atolerância ( 1689 )
- Dois Tratados sobre o governo ( 1689 )
- Ensaio a cerca do entendimento humano ( 1690 )
- Pensamentos sobre a educação ( 1693 )


3. Pensamento Político
O pensamento de Locke fundamenta-se sobre três pilares principais: Individualismo, Estado de Natureza e Contracto Social.
Locke entendia que no Estado de Natureza as pessoas eram submetidas à Lei da Natureza o que erapossível porque elas eram dotadas de razão. Nesta Lei da Natureza cada indivíduo poderia fazer o papel de juiz e aplicar a pena que considerasse justa ao infrator. Esta arbitrariedade individual é um dos principais motivos das pessoas buscarem entrar num Estado Civil. Ao contrário de Hobbes, na teoria de Locke não haveria uma guerra generalizada. De acordo com o Direito Natural o ser humano temdireito sobre sua vida, liberdade e bens. 
Locke criticou a teoria do direito divino dos reis, formulada pelo teólogo e bispo francês Jacques Bossuet. Para Locke, a soberania não reside no Estado, mas sim na população. Embora admitisse a supremacia do Estado, Locke dizia que este deve respeitar as leis natural e civil.
Locke era inimigo da doutrina catolica que defendia que o poder daautoridade civil vem de Deus.
Locke também defendeu a separação da Igreja do Estado e a liberdade religiosa, recebendo por estas idéias forte oposição da Igreja Católica.
A separação da igreja do Estado é fundamental, e a tolerância deve ser a regra. Suas ideias foram a grande inspiração para os criadores da constituição Americana.
Para Locke, o poder deveria ser dividido em três: Executivo,Legislativo e Judiciário. De acordo com sua visão, o Poder Legislativo, por representar o povo, era o mais importante.
Embora defendesse que todos os homens fossem iguais, foi um defensor da escravidão. Não relacionava a escravidão à raça, mas sim aos vencidos na guerra. De acordo com Locke, os inimigos e capturados na guerra poderiam ser mortos, mas como suas vidas são mantidas, devem trocar aliberdade pela escravidão.
Em 1661 os seu pontos de vista politicos mudaram radicalmente, sustendando assim que as funções do Estado eram de velar pela ordem e pela tranquilidade, pois estava convencido de que a maior ameaça para a sociedade provinha da massa ingovernável, e de que para controlá-la era necessário um governo absoluto e não era legítimo resistir ao governante. O poder do governo...
tracking img