Pedro constantino

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 111 (27660 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CENTRO TECNOLÓGICO
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE UMA
RESIDÊNCIA UNIFAMILIAR EM DIFERENTES ZONAS
CLIMÁTICAS DE PORTUGAL PELO RCCTE

PEDRO FILIPE DELGADO CONSTANTINO

Área: Construção Civil
Orientador: Professor Roberto Lamberts, PhD

Florianópolis, 2010

PEDRO FILIPE DELGADO CONSTANTINO

“Avaliaçãoda eficiência energética de uma residência unifamiliar em
diferentes zonas climáticas de Portugal pelo RCCTE”

Trabalho de Conclusão de Curso em Engenharia Civil da Universidade Federal de
Santa Catarina, como requisito para Graduação.

Orientador: Prof. Roberto Lamberts PhD

Florianópolis
Julho de 2010

PEDRO FILIPE DELGADO CONSTANTINO

“Avaliação da eficiência energética de umaresidência unifamiliar em
diferentes zonas climáticas de Portugal pelo RCCTE”

Este trabalho de Conclusão de Curso foi julgado adequado para obtenção de
Graduação em Engenharia Civil e aprovado em sua forma final junto à Universidade
Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, SC.
Banca Examinadora, integrada pelos Professores:

_________________________________________
Orientador: Prof.Roberto Lamberts, PhD

_________________________________________
Dr. Martin Ordenes Mizgier

_________________________________________
Dr. Deivis Marinoski

Florianópolis
Julho de 2010

Agradecimentos

Aos meus pais António e Maria Teresa, por tudo o que têm feito por mim, ao longo
das suas vidas.
Ao meu irmão Júlio, pelo apoio e amizade.
Aos meus avós Avelino e Maria Amélia, portodo o carinho e preocupação.
À Rita, por acreditar nas minhas capacidades, por todo o incentivo e por todos os
momentos inesquecíveis.
Ao meu orientador Roberto Lamberts, por ter permitido a realização deste trabalho e
por toda a disponibilidade.
Aos meus amigos Bruno Curado, Joana Pinto, João Presa, Miguel Oliveira, Ricardo
Sousa, Rodrigo Lopes e Teresa Sousa, por terem ajudado a tornareste ano
inesquecível.
A todos os meus amigos em Portugal, pelo constante desejo do meu regress o.

iii

Resumo
O setor dos edifícios é responsável por cerca de 40% do consumo da energia final
na Europa. No entanto, estudos provam que mais de 50% deste consumo pode ser
reduzido através de medidas de eficiência energética, o que pode representar uma
redução anual de 400 milhões detoneladas de CO 2 – o que satisfaria quase na
plenitude o compromisso da União Européia no âmbito do Protocolo de Kioto.
Assim, os Estados-Membros da União Européia têm vindo a desenvolver um
conjunto de medidas com vista a promover a melhoria do desempenho energético e
das condições de conforto dos edifícios.
Em Portugal, o Decreto-Lei n.º 80/2006 de 4 Abril, Regulamento das Características
deComportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE), indica as regras a observar no
projeto de todos os edifícios de habitação e dos edifícios de serviços sem sistemas
de climatização centralizados de modo que as exigências de conforto térmico, seja
ele de aquecimento ou de arrefecimento, e de ventilação para garantia de qualidade
do ar no interior dos edifícios, bem como as necessidades de água quentesanitária,
possam vir a ser satisfeitas sem dispêndio excessivo de energia;
É nesse regulamento que este trabalho se baseia tendo como objetivo estudar a
influência de clima, envolvente exterior, equipamentos de aquecimento e produção
de águas quentes sanitárias e tendo em vista a obtenção de uma classificação
energética de excelência
Se avaliou a eficiência energética do mesmo projeto paratrês zoneamentos
climáticos distintos, em Portugal alterando em primeiro lugar a envolvente opaca
exterior, seguido do tipo de envidraçados e dos sistemas de aquecimento e
produção de águas quentes sanitárias.
Os resultados obtidos permitiram concluir que uma das zonas climáticas escolhidas
é demasiado condicionante para regulamentar o projeto inicial; a alteração da
espessura de isolamento...
tracking img