Paulo bruscky - atos e desacatos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2211 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

PAULO BRUSCKY: ATOS E DESACATOS
MAC-USP

Maria Eugênia Abàtayguara Disciplina: Atelier de Projeto de Crítica e Curadoria Prof. Priscila Arantes
1

INDICE
3. DATA E LOCAL 4. TEXTO DE APRESENTAÇÃO 5. TEXTO CURATORIAL 6. LISTA DE OBRAS + TEXTOS 11. PLANTA 12. PROJETO EXPOSITIVO 17. BIBLIOGRAFIA – SUPORTE / AGRADECIMENTOS

2

PAULO BRUSCKY: ATOS EDESACATOS
Curadoria: Maria Eugênia Abàtayguara
DATA: 01 de Julho – 31 de Julho LOCAL: Galeria 3 – Museu de Arte Contemporânea – Universidade de São Paulo

3

TEXTO DE APRESENTAÇÃO PAULO BRUSCKY: ATOS E DESACATOS
Curadoria: Maria Eugênia Abàtayguara
A exposição PAULO BRUSCKY: ATOS E DESACATOS procura, a partir do acervo de arte conceitual do MAC USP, reúnir 9 trabalhos do exemplar artistarecifense, ícone da arte que desperta no período de maior opressão politica e social brasileira. Enfatizando especialmente suas intervenções urbanas dos anos 70, a mostra possibilita a visibilidade de algumas das estratégias de resistência do artista ao regime opressor ditatorial brasileiro e de crítica às regras do campo das artes. Tendo como suporte para recolocar em pauta suas intervenções,happenings e performances, foram reunidos materiais fotográficos de registro, convites, e livros de artista. A mostra estará em exposição entre os dias 01/07 e 31/07/12 na Galeria 3 do MAC – USP.

4

TEXTO CURATORIAL PAULO BRUSCKY: ATOS E DESACATOS
Curadoria: Maria Eugênia Abàtayguara
A exposição PAULO BRUSCKY: ATOS E DESACATOS, a partir do acervo de arte conceitual do MAC USP, reúne 9 trabalhosdo exemplar artista recifense, ícone da arte que desperta no período de maior opressão politica e social brasileira. Tendo como suporte para recolocar em pauta suas intervenções, happenings e performances, foram reunidos materiais fotográficos de registro, convites, e livros de artista. Enfatizando especialmente suas intervenções urbanas dos anos 70, a mostra possibilita dar visibilidade a algumasdas estratégias de resistência do artista ao regime opressor ditatorial brasileiro e de crítica às regras do campo das artes. A produção artística de Bruscky no período ditatorial brasileiro é intensa: intervenções urbanas, performances, poesia visual, filmes, fotografias, inserções em jornais, livros de artista, carimbos, arte correio, fax arte, xerox... Ele é e foi um artista que preza peloexperimentalismo, sempre busca novos meios de dar forma as suas ideias. Vale-se do humor e do inusitado para se posicionar de forma crítica frente àquilo que busca limitar a vida, seja às imposições do Estado ou aos cânones da arte. A tarefa de organizar uma exposição de arte conceitual não é nada fácil. Afinal, como trazer ao espectador uma situação, uma experiência, o espirito de algo efêmero,imaterial. Nas performances, se utiliza muito a fotografia como registro do ocorrido. Obviamente, do ponto de vista da recepção do público, ver a fotografia ou o video da performance é muito diferente de presenciá-la, viver diretamente sua existência. Por outro lado o caráter da fotografia de uma performance em exposição se transmuta, de experiência, para informação, toma forma de registro. Abre assimespaço para arquivo, preservação, aquisição e reprodução. E é por meio de diversas fotografias e de um vídeo, que esta mostra toma suporte para expor as 9 intervenções selecionadas. Paulo Bruscky joga com os sentidos, com as palavras, com as imagens em seu processo de criação. Convida o outro a experimentar sua arte pelo viés do cômico, do inusitado. Bruscky incita aquele que vê a se afetar com assuas proposições, a criar novas imagens. Seus atos de criação dão a ver conteúdos que ainda nesta época eram ditos expressamente, como a desmaterialização da obra, a precariedade dos meios, a queda da figura do artista como gênio, inclusão do espectador, que se torna muitas vezes coautor. O artista mostra a arte da vida de forma leve, dessacraliza a arte, sublinha que ela se encontra na forma...
tracking img