Pastoral da acolhida

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5457 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Pastoral da Acolhida
“Quem recebe vocês, recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou” (Mt 10, 40).
 Apresentação:
Todos nós sentimo-nos bem quando somos bem recebidos. Como é importante acolher bem as pessoas! A prática da vida do dia-a-dia, no entanto, nos mostra que nem sempre isso acontece: ou porque as pessoas são importunas, senão até agressivas, ou porque estamos muitoatarefados, ou porque nosso astral não está bom.
É por demais sabido que não poucos católicos bandeiam para outras igrejas ou seitas só porque lá se sentem bem acolhidos. Em nossas igrejas ou comunidades falta, com freqüência, a preocupação de tratamento personalizado.
A razão principal, no entanto, para acolhermos bem a todos é o fato de sermos todos irmãos, filhos do Pai que está nos céus.Fraternalmente,
Dom Vito Schlickmann
Administrador Arquidiocesano 
I - O QUE É MINISTÉRIO/ PASTORAL DA ACOLHIDA? 
O Ministério da Acolhida é um serviço da Igreja que se destina a “receber bem” e “ir ao encontro” das pessoas, com o objetivo de integrá-las na celebração, na comunidade, na paróquia ou na diocese, para que sejam membros vivos e atuantes do povo de Deus, através de uma vivência decomunhão e participação, em vista da missão.
Ao falarmos de “Ministério da Acolhida” queremos dizer que, quando se assume o serviço de acolher as pessoas, isso deve ser feito de forma constante e partilhada e a sua realização fica confiada a um grupo que tem a incumbência de gerenciar esse atendimento comunitário. Na comunidade cristã todos são acolhedores, mas a algumas pessoas cabe coordenar eexercer esse ministério de modo exemplar e significativo.
O Ministério da Acolhida não se resume a um grupo de pessoas que fica à porta da Igreja entregando folhetos e/ou dizendo “Bom dia”. Talvez se possa começar com esses pequenos gestos. Mas depois a acolhida deve deitar suas raízes em todas as pastorais e setores da comunidade onde é requerida a sua presença.
O Ministério da Acolhida é umverdadeiro “Ide”, para marcar presença ali onde a vida merece cuidados especiais. O Ministério da Acolhida deve contar com um grupo de pessoas que comecem a repensar a sua vida cristã e a vida de toda a comunidade, no sentido de  fazer a hospitalidade e o acolhimento acontecerem em suas vidas.
II – FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA
Aprender com Jesus é o método melhor e mais eficaz para a ação pastoral e paraum acolhimento mais amadurecido e sem falsas ilusões.
Um primeiro dado desse gesto encontramos no acolhimento de Jesus ao centurião de Cafarnaum (Mt 8,5-13). Foi um fato inusitado que impressionou Jesus. O centurião suplica por um dos seus servos, e ao perceber a atenção de Jesus e sua decisão em ir a sua casa, ele faz aquela confissão que todos conhecemos: “Senhor, eu não sou digno de que entresem minha casa; dize uma só palavra e meu servo será curado” (v.8). Foi uma troca de acolhida, uma reciprocidade de impressionante beleza. Gestos alternados: de quem acolhe e de quem foi acolhido e se sente infinitamente satisfeito. Duas atitudes que se completaram.
Mas vamos recorrer a Escritura  Sagrada buscando o sentido mais amplo e profundo da acolhida, especialmente nos gestos bíblicos de:“visita”, “hospitalidade” e “acolhida”.
1. Visita: Na Palavra de Deus, encontramos muitas vezes a prática e o sentido de visita.
Deus visita seu povo: “Quando vejo teus céus, obra de teus dedos, a lua e as estrelas que fixaste, quem é o homem, para que nele penses (para que o visites) e o ser humano, para que dele te ocupes?” (Sl 8, 4-5). “Visitaste a terra e a regaste; tu a cumulas de riquezas”(Sl 65, 10 s). O cântico sálmico e profético de Zacarias lembra a visita de Deus: “Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou o seu povo e realizou a libertação” (Lc l, 68s).
Quando Jesus se refere à visita aos enfermos, nos diz que os mesmos devem ser acolhidos como a ele (Mt, 25, 36s).
2. Hospitalidade: A hospitalidade é uma virtude importante no mundo nômade (Gn 18, 1-8; 19, 1-8;...
tracking img