Parque sudoeste alentejano e costa vicentina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3762 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina |
Débora Neves nº6 12ºG |
16 de Outubro de 2012 |





Índice

Introdução 2
Tipologia e Âmbito 3
Objetivos da sua criação 4
Legislação (Instrumentos de Ordenamento e Gestão) 4
Localização 6
Como chegar 7
Geologia 8
Flora 9
Fauna 10
Património Histórico-Cultural 12
Percursos Pedestres 13
RoteirosSubaquáticos 14
Conclusão 16
Bibliografia 17
ANEXOS 18
Onde ficar 19
Mapa do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina 21

Introdução

Quando me foi proposto este trabalho na disciplina de Consevação da Natureza sobre as Áreas Protegidas Portuguesas, escolhi o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina por aquilo que me poderia levar a conhecer.
Embora nãotivesse grandes expectativas, com o desenrolar do trabalho, estas foram-se expandindo até que as minhas contraproducentes ideias iniciais se transformaram em algo extremamente gratificante por causa da sua simplicidade e significado.
A realização deste trabalho visa estimular os alunos a efetuar uma análise crítica sobre este parque e vertanto o que há de venerar como o que há de dizer lastimar.Os temas a desenvolver neste trabalho são os seguintes:
* Tipologia e Âmbito;
* Objetivos da sua criação;
* Legislação que esta na base da construção do parque;
* Localização;
* Como chegar;
* Descrição: Geologia; Flora; Fauna; História;
* Percursos / Roteiros;
* Onde ficar.
O Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina é uma área considerável, tantopelas suas dimensões como pela biodiversidade que protege.
É, portanto, de suma importância discutir o tema.

Tipologia e Âmbito

As áreas protegidas podem ter âmbito nacional, regional ou local, consoante os interesses que procuram salvaguardar. Para além disto podem classificar-se nas seguintes tipologias:
* Parque nacional;
* Parque natural;
* Reserva natural;
*Paisagem protegida;
* Monumento natural.
Considerando isto, passo agora a classificar o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.
PARQUE NATURAL
Entende-se por parque natural uma área que contenha predominantemente ecossistemas naturais ou seminaturais, onde a preservação da biodiversidade a longo prazo possa depender de actividade humana, assegurando um fluxosustentável de produtos naturais e de serviços.
A classificação de um parque natural visa a protecção dos valores naturais existentes, contribuindo para o desenvolvimento regional e nacional, e a adopção de medidas compatíveis com os objectivos da sua classificação.

Área Protegida de Âmbito Nacional
São áreas criadas e geridas pela autoridade nacional, podendo no entanto ser propostas porquaisquer entidades públicas ou privadas, nomeadamente autarquias locais e associações de defesa do ambiente.

Objetivos da sua criação

O Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina possui uma grande diversidade de habitats costeiros, foi classificada a fim de preservar a sua diversidade traduzida na presença de uma flora enriquecida pela presença de vários endemismos e de uma faunaque detém um papel destacado.
Aqui apresento legislação que procura preservar os valores naturais existentes e disciplinar a ocupação do espaço deste Parque Natural.
Legislação (Instrumentos de Ordenamento e Gestão)

- Decreto-Lei nº 241/88, de 7 de Julho: Criação da Área de Paisagem Protegida do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (APPSACV).
- Decreto Regulamentar nº 26/95, de 21 deSetembro: A APPSACV dá lugar ao Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina que inclui uma área marinha adjacente.
- Decreto Regulamentar nº 33/95, de 11 de Dezembro: Aprova o Plano de Ordenamento do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.
- Resolução do Conselho de Ministros nº 142/97, de 28 de Agosto: Cria o Sítio “Costa Sudoeste” (proposto para Sítio de Interesse...
tracking img