Parasitoses dos caprinos e ovinos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1353 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA



ESCOLA DE MEDICINA VETERINÁRIA





DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO ANIMAL






PARASITOSES DOS CAPRINOS E OVINOS







SALVADOR – BAHIA



2003




PARASITOSES DOS CAPRINOS E OVINOS



1. INTRODUÇÃO



A importância da saúde do rebanho relaciona-se à produção, pois, é preciso que os animais estejam sadios para quepossam expressar todo seu potencial genético e responder às técnicas de manejo utilizadas, e neste caso, nas espécies caprina e ovina as doenças parasitárias assumem especial destaque.



2. HIGIENE DAS INSTALAÇÕES



A higiene das instalações é importante sob o ponto de vista sanitário, pois evita a disseminação de doenças no rebanho. Deve-se raspar e varrer as fezes dos animaisperiodicamente, para evitar disseminação de doenças. Convém-se prestar atenção para limpeza de bebedouros, saleiros e comedouros.



3. SEPARAÇÃO DOS ANIMAIS JOVENS

Os animais jovens devem ser mantidos separados dos animais adultos, considerando-se que os primeiros são mais sensíveis às doenças, enquanto os últimos são mais resistentes, e pode ocorrer caso em que os adultos, aparentementesadios, funcionem como agentes disseminadores das doenças.



4. VERMIFUGAÇÃO



A incidência de verminose é comum em caprinos. Os animais doentes ficam fracos, apresentam diarréia, perdem o apetite e ficam com os pelos arrepiados e sem brilho. Os prejuízos observados são: diminuição de fertilidade, crescimento retardado, queda da produção de leite e aumento da mortalidade,especialmente em animais jovens.




O controle das verminoses deverá ser feito através de vermifugação a cada quatro meses, iniciando-se com cabritos aos 30 dias de nascidos. Recomenda-se a troca do vermífugo a cada três aplicações, podendo ser usado os seguintes produtos: Ripercol, Panacur, Systamex, Ivomec, Albendozole e etc - todos devem ser aplicados por via oral.

Deve-se proceder trêsvermifugações a cada ano seguindo o esquema a baixo:















5. PRINCIPAIS PARASITOSES


5.1 Verminose


A ação dos parasitas ou vermes gastrintestinais decorre em má digestão e absorção dos alimentos, baixa conversão alimentar, retardo do crescimento, diarréia, mucosas pálidas, pelos arrepiados, perda de peso, distensão abdominal, edema submandibular,prostração e às vezes morte.






← Sintomas

O animal afetado apresenta anemia, pêlos arrepiados e sem brilho, perda de peso, desidratação e diarréia. No estado crônico, observa-se adema submandibular, debilidade orgânica geral, queda progressiva da produção e morte.

← Diagnóstico

Baseia-se nos sintomas clínicos, condições climáticas e nos exames parasitológicos de fezes (opg),mucosa anêmica e edema submandibular.


← Controle

Tem como objetivo reduzir nos níveis de infecção parasitária nos animais e a descontaminação do pasto, através de anti-helmínticos e práticas de manejo que auxiliam na redução da carga parasitária.

5.2 Pediculose (piolhos)

Causada por parasita (mastigadores e sugadores), que se alimentam de células de descamação da pele e sangue.← Sintomas

Consistem e irritação, prudido (coceira), escoriações da pele decorrentes de traumas quando os animais se esfregam em cercas, troncos de árvores, paredes ou outros elementos crespos. Na maioria das vezes, a lesão torna-se grave em conseqüência de infecções bacterianas secundárias e larvas de moscas. O animal doente pode apresentar também pele seca escamosa, perda de peso,baixa na produção (leite, carne, etc.), interferindo na produtividade.

← Diagnóstico

Baseado nos sinais clínicos, exame do pêlo onde o parasito é facilmente visualizado. Os mesmos localizam-se na linha dorso-lombar e sobre a pele, apresentando coloração amarelada ou marron-escuro.






← Tratamento

Fazer banho de aspersão (pulverização) imersão ou aplicação tópica sobre...
tracking img