Papel do engenheiro na sociedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6254 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O PAPEL DO ENGENHEIRO NA SOCIEDADE

The role of the engineer at the society
Renato Dagnino* Henrique T. Novaes**

Resumo Este texto trata do papel do engenheiro numa sociedade de classes. Verifica-se inicialmente que os engenheiros vêem de forma “naturalizada” sua inserção na sociedade: eles não percebem - ou percebem parcialmente - em que medida sua atuação reforça as relações sociais deprodução capitalistas, qual o sentido do seu trabalho, se podem ou não contribuir para a emancipação da classe trabalhadora. Apesar de sabermos que há outras formas de atuação, nós nos concentramos na função do engenheiro enquanto “classe auxiliar” dos capitalistas no processo de trabalho. Para os que se desempenham como pesquisadores ou professores, apresentamos a proposta da adequaçãosócio-técnica como um instrumento que os pode auxiliar a trilhar caminhos para a construção de um estilo alternativo de desenvolvimento. Palavras-chave: Engenheiro. Alienação. Classes sociais. Adequação sóciotécnica.

* Professor Titular do Departamento de Política Científica e Tecnológica – Instituto de Geociências – Unicamp; Engenheiro (UFRGS); mestre em Economia (UNB); doutor em Economia (Unicamp). Email:rdagnino@ige.unicamp.br ** Bolsista da FAPESP; mestre e doutorando do Curso de Pós- graduação em Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Unicamp. Email: hetanov@yahoo.com.br

95

o

papel

do

engenheiro...

Abstract This text analyzes the engineer’s role in a class-society. We initially verify that engineers see their insertion in the society in a“naturalized” way. They don’t realize -or they partially realize- in which measure their action could reinforce capitalists social relations of production, what is the meaning of their work, if they could or not contribute to the emancipation of the working class. In spite of knowing that engineers develop activities in other fields, we concentrate our focus on their role as capitalist’s “auxiliary class” inthe labour process. For those involved with research and teaching, we present the Socio-Technical Adequation proposal as an instrument that may help them to tread ways for the construction of an alternative style of development. Keywords: Engineer. Alienation. Social classes. Socio-technical adequation.

INTRODUÇÃO Este trabalho, escrito sob a forma de um diálogo com estudantes de engenharia,procura dar algumas pistas para a compreensão da ideologia dominante nos cursos que fazem e das tentativas de reversão elaboradas por pesquisadores contra-hegemônicos1. Seu fio condutor é a idéia de que a maioria dos engenheiros2 contribui para perpetuar a sociedade de classes, ainda que não tenha consciência disso. E de que as ideologias contra-hegemômicas que, a partir da explicitação da existênciade classes antagônicas, é possível apontar caminhos para uma atuação alternativa dos engenheiros. O trabalho está estruturado como segue. Primeiramente, delineamos o que parece ser o papel do engenheiro na sociedade de classes e apontamos os caminhos que poderiam levar à sua “desnaturalização”. Isto é, a um entendimento de que o capitalismo não é a “ordem natural das coisas” e, sim, um modo deprodução histórica e socialmente determinado. Em seguida, ilustramos uma possibilidade de que um outro papel seja assumido pelos engenheiros a partir de um caso ocorrido numa empresa britânica (COOLEY, 1987). Para finalizar, apresentamos o conceito
96

revista tecnologia e sociedade

de adequação sócio-técnica (AST), que nos parece um instrumento adequado para possibilitar aos engenheiros umaparticipação na luta dos trabalhadores em prol da autogestão no seio da fábrica, e para realizar pesquisas comprometidas com a construção de um estilo alternativo de desenvolvimento em sua área de atuação. O PAPEL DO ENGENHEIRO NUMA SOCIEDADE DE CLASSES Para iniciar, perguntamos por que o engenheiro, apesar de viver da venda da sua força de trabalho, e de não ser proprietário dos meios de...
tracking img