OS NOVOS ARRANJOS FAMILIARES

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1282 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de outubro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto










































































SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO 3
2 DESENVOLVIMENTO 4
3 beneficiários do programa bolsa família 6
4 CONCLUSÃO 8
REFERÊNCIAS 9
1 INTRODUÇÃO
Neste trabalho faremos uma breve explanação sobre a família como um processo social em construção. Portantopartiremos do princípio de que a sociedade contemporânea traz consigo novos arranjos e composições familiares.
Para o desenvolvimento deste estudo foi realizado uma pesquisa de campo, ou seja, uma entrevista com a Assistente Social da cidade de Várzea-PB, para obter dados da quantidade de famílias atendidas pelo Programa do Bolsa Família no município.




2 DESENVOLVIMENTO
O pluralismo familiar éo resultado de uma transformação profunda das relações de gênero e da emergência de um novo equilíbrio entre autonomia individual e pertencimento familiar.
Ao longo do tempo novos modelos de família começam a emergir de modo frequente. Surgem as famílias comunitárias, ao contrário dos sistemas familiares tradicionais, onde o total de responsabilidade pela criação e educação das crianças secinge aos pais e à escola, nestas famílias, o papel dos pais é descentralizado, sendo as crianças da responsabilidade de todos os membros adultos. Nas famílias homossexuais existe uma ligação conjugal ou marital entre duas pessoas do mesmo sexo, que podem incluir crianças adotadas ou filhos biológicos de um ou ambos os parceiros. Existem também as famílias monoparentais, em especial aquelas ondeassume a chefia do domicílio. Esta por sua vez enfrenta a pobreza não apenas por ausência de renda, mas também por discriminações e sofrimentos que se superpõem, causando consequentemente repercussões nas condições de vida. De fato, notadamente no que se refere à estrutura da família, as unidades domésticas nesse segmento social apresentaram um crescimento significativo. Conforme dados do IBGE(censo2000), no Brasil 24,1% das famílias têm a mulher como responsável e, destas, os maiores percentuais em relação a idade das responsáveis pelos os domicílios estão na faixa de 35 à 54 anos.
Nas camadas mais pobres da população as famílias chefiadas por mulheres, são em grande parte associadas as situações de vulnerabilidade econômica, social e emocional. Essa situação está relacionada à suasituação de pobreza, exploração e abuso, aspectos psicossociais e culturais. A par da vulnerabilidade econômica a mulher, como único membro adulto do domicilio, é sua provedora, além de assumir funções domésticas e o cuidado com os filhos. A vulnerabilidade social que estão expostas pode-se constatar que elas também apresentam alto grau de vulnerabilidade emocional.
De acordo com a Assistente Social domunicípio de Várzea-PB a qual entrevistamos a Sra. Sylvia Renatha de Oliveira, no nosso município existem 373 famílias cadastradas e que já recebem o benefício do Programa Bolsa Família, destas 373 famílias beneficiadas 120 são de famílias monoparentais, 90% são chefiadas pelas mães e 10% pelos avós.
Nota-se que em um município com 2.504 habitantes como é o caso de Várzea, conforme dados doIBGE/2010, tem um índice de pobreza muito pequena, tendo em vista a ajuda de Programas Sociais e outros meios de ganhos, como é o caso das cerrarias e cerâmicas, onde trabalham moradores das cidades vizinhas.

3 beneficiários do programa bolsa família
3.1 GRÁFICO DAS FAMÍLIAS DO MUNICÍPIO
Segue abaixo um gráfico para representar melhor o que nós citamos acima.População do Município de Várzea – PB – 2.504,00 habitantes. IBGE 2010.
Famílias Beneficiadas pelo Programa Bolsa Família – 373 famílias.
Famílias Monoparentais – 120.

No Brasil, a partir da Constituição Federal e da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), a Política de Assistência Social passou a ser concebida como política pública inserida no âmbito da seguridade social. Nestas...
tracking img