Ong idosos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7652 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Núcleo de Apoio aos Idosos
Dalico














João Souza

















PALMAS
JULHO DE 2012























“Como um rio, meu corpo muda quando o momento muda e, se eu puder fazer o mesmo, não haverá hiatos em minha vida, memórias de traumas antigos para desencadear novas dores ou antecipações de mágoas futuraspara me fazer contrair de medo.”

Autor desconhecido

















A idade

João Batista de Medeiros

Qual é a minha idade?
Não! Não estou preocupado,

Apenas um tanto confuso

Afinal de contas
Que importância tem a idade?!
Em minha certidão de nascimento diz
Dezoito de fevereiro de mil novecentos e trinta etrês...
Hoje não sei mais a minha idade!
Sinto recente as imagens de minha infância... a escola,
A professora, os colegas,
A namoradinha, o primeiro emprego,
O segundo, o terceiro e outros...
Mudei um pouco, externamente...
Os cabelos escaneceram,
As rugas apareceram,
Não jogo mais futebol...
Aliás, depois que “cinqüentei”
Nunca mais contei!...
Mas, continuo buscando, lutando, perdendo,vencendo,
Vivendo...
Interiormente, nada mudou!
Hoje eu sei mais, sinto mais
Entendo mais...
Que idade tenho?
Bem, deixa isso pra lá!
Não é importante ter uma idade,
Mas, viver como um ser humano que merece respeito,
Que vive com dignidade,
Que sabe amar,
Que pode ser amado
Idade? bobagem!
Eu sou eu e pronto!





SÚMARIO

1 INTRODUÇÃO 6
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 8
3 PÚBLICO-ALVO13
3.1 Objetivo geral 13
3.2 Objetivos específicos 13
3.3 Método 14
4 METODOLOGIA 15
5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES 17
6 PROCEDIMENTOS 18
7 RECURSOS 19
7.1 Materiais 19
7.2 Humanos 19
7.3 Financeiros 19
8 CONSIDERAÇÕES FINAIS 20
9 BIBLIOGRAFIA 21
ANEXO I 22
ENTREVISTA INICIAL PARA OS IDOSOS 23
ANEXO II 24
LEIS 25
ANEXO III 33
























1INTRODUÇÃO
O Núcleo de Apoio aos idosos- DALICO surgiu a partir de reflexões acerca do direito de todos à saúde. Partindo do princípio de que a saúde envolve não só o aspecto fisiológico, como também o social e o emocional, pergunta-se: como os idosos conquistarão o direito de desfrutar de uma saúde integral, se não são fornecidos os meios? As psicoterapias tradicionais são muito caras e ossaltos sociais (sejam eles de quaisquer natureza) só ocorrem quando o ego é fortalecido.
A partir do momento em que se estabelece uma prática profilática, de promoção e prevenção primárias à saúde, e quando os vínculos afetivos são reforçados, haverá uma maior probabilidade de se evitar problemas como depressão, dependência química e outras patologias tão comuns entre os idosos,transformando o trabalho multidisciplinar de profissionais em saúde comunitária em uma terapia sistêmica capaz de agir como um fenômeno resiliente na conquista da cidadania plena, com qualidade de vida.
Daí o fato de surgir o questionamento: Idosos assistidos por psicólogos comunitários teriam maior probabilidade de mudar a sua realidade social, de estigmas, discriminações e preconceitos?De certo que sim, pois práticas semelhantes a essa, como a do Lar dos Idosos, da Faculdade de Medicina da PUC de Minas Gerais, provou que pessoas da terceira idade se tornaram capazes de ressignificar a sua existência, a partir do fato de experienciar o “aqui e agora” e não o “vir a ser”, apesar de se trabalhar também com a idéia de morte.
Apregoa-se o valor inestimável de umprojeto como esse, a partir do momento em que os custos com práticas curativas são muito mais altos e os efeitos esperados, praticamente nulos e pouco duradouros, pois a dor do idoso é muito mais afetiva e emocional, embora se expresse, somatizada, no corpo. Ao fortalecer o ego dos idosos, a sua auto-estima se eleva e os seus laços sociais são reforçados. O Projeto Naip visa a implantação, em...
tracking img