Neves, lucia maria bastos pereira das. introdução e a fundação do império brasileiro e o absolutismo ilustrado de d. pedro. in:  corcundas e constitucionais a cultura política da independência (1820-1822). rio de

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1871 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
NEVES, Lucia Maria Bastos Pereira das. Introdução e A fundação do império brasileiro e o absolutismo ilustrado de D. Pedro. In: __ Corcundas e Constitucionais a cultura política da Independência (1820-1822). Rio de Janeiro: Revan, FAPERJ, 2003.

A tese, Corcundas e Constitucionais a cultura política da Independência (1820-1822), escrita por Lúcia Maria Bastos Pereira Neves, pesquisadoravoltada para a área de História política, intelectual e cultural do Brasil e Portugal nos séculos XVIII e XIX, foi defendida na USP em 1992, e foi publicada somente em 2003 procurando manter a sua forma original. A decisão de publicá-la ocorreu a partir da participação da autora em um projeto coordenado por José Murilo de Carvalho, que tinha o objetivo de elaborar uma edição dos panfletos políticos daépoca da independência.
Nesta tese, tendo como referência a ideia da unidade entre o império português e brasileiro, desenvolvida pela sua orientadora Maria Beatriz Nizza da Silva, a autora estabelece uma cultura política comum tanto ao Brasil como a Portugal, e institui uma conexão entre o movimento iniciado em 24 de agosto de 1820, no Porto, e a Independência brasileira.
Esta resenha tem ointuito de analisar o último capítulo do livro, A fundação do Império brasileiro e o absolutismo ilustrado de D. Pedro, mas antes disto, é importante consultar a introdução, pois além de se referir o que já foi dito nos parágrafos anteriores, esta também, nos concede uma visão geral sobre a elaboração da pesquisa, a sua abordagem e a organização do livro.
Assim, sobre a elaboração da pesquisa,Neves mostra a importância dos folhetos e jornais para mostrar essa cultura política comum ao mundo luso-brasileiro, pois entre 1820 a 1822 este mundo assistiu um intenso debate em torno das ideias liberais que foi favorecido pela divulgação desses documentos que primeiro circulavam em Portugal, mas logo chegavam ao Brasil.
A autora utilizou como fonte os documentos biográficos, oficiais, obras daépoca, jornais e folhetos políticos. As duas últimas foram as principais documentações escolhidas pela autora, nos jornais, procurou restringir-se aos editados no Rio de Janeiro apesar de algumas exceções; e nos folhetos, se estabeleceu uma relação entre os editados no Rio de Janeiro, Bahia e aqueles, que publicados em Portugal, circulavam no Brasil. Estes foram importantes para buscar osconceitos fundamentais envolvidos, e assim, caracterizar a cultura política da época.
Dessa forma, Neves busca realizar uma história política baseada na abordagem de conceitos, tendo a percepção de que os conceitos não são eternos e imutáveis, mas se relacionam com seu contexto histórico, e por isso precisam ser confrontados às práticas políticas da época estudada.
Segundo Neves, os folhetospolíticos foram pouco utilizados em outras análises do processo de Independência. E aqueles que os exploraram, não fizeram como esta autora, que usou os folhetos como “veículos de opinião que registram valores, atitudes, signos indicativos da cultura política da Independência”.
A abordagem de Neves busca articular o estudo da história política ao da história cultural baseada na renovação historiográficada Escola dos Annales. A autora afirma que utilizou as obras de outros historiadores, como K. Maxwell, Maria Odila S. Dias e José Murilo de Carvalho, Maria Beatriz Nizza da Silva, Valentim Alexandre, Telmo Verdelho dos Santos.
O livro está dividido em quatro partes; na primeira examina a cultura política da Ilustração portuguesa e seus veículos de divulgação; na segunda procede à análise dosconceitos básicos que articulam a cultura política da Independência; e nas duas últimas, ocorre um estudo da política do período, e é aonde o capítulo que iremos analisar está contido.
Este capítulo, A fundação do Império brasileiro e o absolutismo ilustrado de D. Pedro, apresenta as questões que surgiram depois da Independência e que foram fundamentais para o rumo do Brasil. A autora mostra...
tracking img