Nead costitucional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1506 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Alunos:
Ramon Pereira de Sousa
Willman Izac Ramos Santos Júnior


INCENTIVO AO PORTUGUÊS ERRADO
O Brasil com dimensões continentais e varias regiões com diferentes formas de fala e hábitos linguísticos diferentes, alguns variando palavras, outros variando sentidos e outros como a forma incorreta na fala para alguns é habito, mas, precisa-se corrigir pois incentivando o aluno ao erro comopoderá o ensinar algo na língua portuguesa para que para ele não esteja errado? Assim mais dificultando o acesso a qualquer coisa que se necessite o uso da fala e da escrita.
Estamos em um pais com vasta diversidade linguística e as formas de expressão são variadas que desde nascidos vivemos com hábitos linguísticos e expressões dependendo da região e da cultura de onde vivemos e convivemos no diaa dia. Mas ao se escrever um algo que seja devemos usar a norma culta e correta da língua portuguesa e ai que vem a problemática, pois a fala do nosso dia a dia implica com a forma de como lidamos com a nossa escrita em todos os sentidos não só na escrita como ao necessitar-se de uma palavra só sabe aquela que não é apropriada para ser escrita por ser um gíria ou algo do tipo. Tornando assim umtexto com pouca coerência e pouco entendimento a norma culta da palavra. Mas os alunos das escolas dizendo a lei em vigor pelo ministério da educação implementada no ano de 1997deixa a entender que os alunos não deveriam ser reprimidos da maneira de falar, pois, assim uma exclusão da denominada como "preconceito linguístico".
Por outro lado, deixando assim como na lei a que a discutimos o sentidode que não ha somente uma forma de fala é um absurdo ao pensar esse fato, pois, a fala se baseia na escrita e vice-versa assim deixando que cada aluno tenha seu entendimento próprio pela língua.
Enfim, a emenda que incentiva o português errado é um absurdo porque esta deixando se criar uma norma de português para cada um e esse incentivo deveria ser vetado porque esta desestruturando o ensinocorreto que é ensinado nas escolas do brasil afora assim cada vez mas formando pessoas como pouca capacidade e de entendimento ao português culto usado diariamente.



FIM DA PROPAGANDA INFANTIL
Temos visto que no Brasil a criança se tornou a alma do negócio para a publicidade. A indústria descobriu que é mais fácil convencer uma criança do que um adulto, então as crianças são bombardeadas porpropagandas que estimulam o consumo e que falam diretamente com elas. O resultado disso é devastador, pois, temos crianças que aos cinco anos, já vão a escola maquiadas, usam saltos altos, conhecem várias marcas, mais não sabem o que é uma minhoca, dentre outros exemplos.
Com vista a resolver este problema está em pauta na Câmara a proposta que proíbe a veiculação pela televisão de publicidadedestinada ao público infantil entre 7h e 22h. Esta medida defendida pelo deputado Marcelo Matos (PDT-RJ) altera o Estatuto da Criança e do Adolescente. Este projeto de lei tem causado polêmica na sociedade brasileira.
O deputado Marcelo Matos argumenta que essa medida vai inibir a exploração da credulidade infantil pelas agências de publicidade. Segundo ele as agências estão se aproveitando dacrescente influência das crianças sobre as decisões de consumo das famílias, focando o público infantil como principal alvo de suas campanhas, causando uma incômoda situação de coação moral sobre os pais, que se veem pressionados a comprar produtos supérfluos.
Medidas de restrição a publicidade infantil já são utilizadas em vários países como, por exemplo, Portugal, Grécia e Áustria. Já existe nalegislação brasileira uma auto-regulamentação publicitária prevendo limites à propaganda infantil. O problema é que o mercado ainda não está suficientemente maduro para que possamos abrir mão de uma legislação mais restritiva em relação a este assunto.
Portanto é louvável essa proposta de lei, pois ela tende a acabar com o jogo desigual e desumano, em que os anunciantes ficam com o lucro e as...
tracking img