Navios

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3751 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
3. MESO E INFRAESTRUTURAS DE PONTES
3.1. Considerações iniciais A meso e infraestruturas das pontes são as responsáveis pelo suporte da superestrutura e pela sua fixação ao terreno, transmitindo a ele os esforços correspondentes a essa fixação. Pode-se dizer que enquanto a super é essencialmente responsável pelo transporte horizontal das cargas, está a cargo da meso o transporte vertical dasmesmas e da infra, sua transmissão ao terreno.

3.2. Nomenclatura O esquema abaixo fixa a nomenclatura usualmente adotada para descrever cada um desses elementos.
Tabuleiro
SUPER APARELHO DE APOIO ENCONTRO PILAR MESO

Vigas Ap. Apoio Pilares Encontros Fundações

FUNDAÇÃO RASA (SAPATA)

INFRA FUNDAÇÃO PROFUNDA (BLOCO C/ ESTACAS)

Fig.1 Nomenclatura dos elementos das pontes 3.3. Tiposestruturais

3.3.1. Tipos de aparelhos de apoio – vinculação super x meso
LIGAÇÃO MONOLÍTICA ARTICULAÇÃO FIXA ARTICULAÇÃO MÓVEL Unidirecional Multidirecional

Nó de pórtico

Teflon sobre inox

Fig.2 Tipos de aparelhos de apoio

Essas articulações podem ser metálicas, de concreto e até mesmo de borracha, como veremos mais adiante. Rótulas podem ser obtidas com superfícies esféricas no lugardas cilíndricas.

3.3.2. Pilares
V Grelha Mt Transversina Caixão V Mt

Ap. apoio Pilar Travessa V Mt Transversina Travessa

Ap. apoio

Transversina Usual Pilar

V Caixão

Ap. apoio

Pilar

Ap. apoio

Pilar

Transversina Obrigatória

Fig.3

Seções:

Maciças Paredes finas Constantes ou variáveis

Longitudinal
Fig.4

Transversal

3.3.3. Encontros

Fig.5 EncontrosFig.6 Encontro aliviado (bastante comum)

Fig.7 Encontro na super

Fig.8 Encontro na super

3.3.4. Fundações Os tipos estruturais das fundações não fazem parte do objetivo desta disciplina. Para tanto, ver cursos específicos.

3.4. Métodos construtivos 3.4.1. Fundações Quando as fundações estão localizadas no seco, como nos viadutos por exemplo, os métodos construtivos a aplicar nasua execução são os convencionais. Quando, no entanto, as fundações estão dentro d’água, tais métodos devem ser revisados. As novas soluções podem ser divididas em 2 grupos: Caso 1 – Lâmina d’água pequena. Nesse caso as fundações diretas ainda são possíveis, devendo ser executadas em ensecadeiras. Essas ensecadeiras podem ser construídas com estacas prancha ou barragens de terra. Em ambos os casos,elas se assemelham a valas a céu aberto onde a estrutura de contenção suporta empuxos de água em lugar de empuxos de terra.
Estronca Estaca prancha Barragem de terra

VALA ESCORADA

VALA ATALUDADA

Estronca Estaca prancha Barragem de terra ENSECADEIRA DE ESTACAS PRANCHA ENSECADEIRA DE TERRA

Fig.9 Ensecadeiras Quando a lâmina d’água é pequena e as fundações a executar profundas, é emgeral possível construir uma plataforma estaqueada provisória, onde se executam as fundações definitivas, sejam estacas (pré-moldadas, Franki ou escavadas), sejam tubulões (a ar comprimido, escavados mecanicamente ou mistos), sejam caixões (a céu aberto ou a ar comprimido). Os tubulões escavados mecanicamente (tipo Wirth), os mistos e os caixões, serão descritos a seguir, por não serem usuais, senãonas fundações das pontes.

Caso 2 – Lâmina d’água grande. Nesse caso nenhuma das duas soluções anteriores são utilizadas, ambas ficam muito dificultadas pela altura da lâmina d’água. A solução usual corresponde a execultar fundações profundas a partir de barcaças ou flutuantes. Essas barcaças, muitas vezes feitas de concreto, são suficientemente grandes para suportar, além de equipamentos deperfuração, guindastes, betoneiras e depósito de materiais (brita, areia, cimento, aço, etc.). Elas são fixadas às margens através de cabos de forma a garantir uma maior precisão nas locações em planta. Em rios mais largos, elas podem ser ancoradas no fundo e, quando a velocidade da água for baixa (caso do mar), podem ter pernas retráteis.

3.4.2. Fundações especiais Tubulões mistos Solução a...
tracking img