Nascente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1171 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Conversação da Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba

Nomes:

Índice
Introdução.................................................................................... 2
Principais Problemas................................................................... 3
Impactos ....................................................................................4
Maneiras deDespoluição.............................................................. 5
Conclusão.................................................................................... 6
Referencia.....................................................................................7

Introdução

A bacia hidrográfica do rio Sorocaba - A bacia do rio Sorocaba situa-se na sub-área conhecida por Médio Tietê, da qual é a segunda maior baciahidrográfica. Está localizada no trecho superior do Planalto Atlântico e parte na Depressão Periférica, nos afloramentos do grupo Tubarão na bacia sedimentar do Paraná. No trecho entre Votorantim e Sorocaba existem os matacões, que são grandes formações rochosas, com quebras na forma de cubos. A erosão é de cima para baixo, criando uma forma arredondada. Ao mesmo tempo, deve ter ocorrido a formaçãode solo, que encobriu parcialmente as rochas, que mais tarde reapareceram, deixando as esferas de granito expostas, provavelmente por mudanças climáticas. Aziz Ab’ Saber (geógrafo e professor), defende o 'tombamento' como patrimônio natural dos canyons paulistas. São fenômenos geológicos especiais, existentes no ponto de ruptura entre o planalto cristalino e sedimentar, que provocam formaçõescomo a cachoeira do rio Tietê em Salto e as gargantas do rio Sorocaba em Votorantim. A bacia apresenta uma declividade média de 0,28%, mostrando que possui, em média, baixa velocidade de escoamento. O relevo é classificado como ondulado, caracterizado por vertentes e altos de serra, com altitude média de 632 e máxima de 1028 metros em relação ao nível do mar. O solo é caracterizado como podzólicovermelho-amarelo, com textura argilosa cascalhenta, muito argilosa; latossolo vermelho-escuro de textura argilosa; latossolo vermelho-amarelo com textura média argilosa. Ocorrem também litossolos, que são pouco desenvolvidos geralmente com depressões. O clima é quente, predominantemente tropical, com inverno seco, com clima mesotérmico úmido, sem estiagem. As temperaturas médias são máxima de 26,6 °Ce mínima de 16,7 °C (Almeida, 1964). A precipitação média anual está em torno de 898,4 mm (IBGE, 1958). As descargas mínimas do rio Sorocaba no rio Tietê, considerando a vazão de efluente de 7m³/s na represa de Itupararanga, são da ordem de 13m³/s e as vazões médias históricas de longo curso são de aproximadamente 45m³/s (Núcleo Engenharia, 1993). Em relação à geologia, a nascente do rio Sorocabaestá situada no Planalto de Ibiúna, apresentando relevo suave. A estrutura deste relevo é formada sobretudo por rochas graníticas e ortognáisses (IBGE, 1958). A bacia possui uma área de drenagem de 5.269 km², abrangendo 22 municípios: Alumínio, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Cotia, Ibiúna, Iperó, Itu, Jumirim, Laranjal Paulista, Mairinque, Piedade, Salto dePirapora, São Roque, Sarapuí, Sorocaba, Tatuí, Tietê, Vargem Grande Paulista e Votorantim.

Características Socioeconômicas da Bacia Médio Tietê/Sorocaba
Na década de 1990, um dos crescimentos demográficos mais expressivos do Estado, de 2,8%. Os municípios mais populosos são Sorocaba, Itu e Botucatu, tendo Sorocaba como pólo regional. Esses três municípios concentram cerca de 47% da populaçãototal desta Unidade de Gerenciamento, sendo que Sorocaba sozinho responde por 31% desse total.
A atividade industrial na UGRHI tem o município de Sorocaba como centro de maior destaque. O trecho superior do Médio Tietê Superior apresenta uma grande concentração da atividade mineral. Na atividade agrícola predominam as culturas de cana-de-açúcar, milho e olericultura. No setor terciário...
tracking img