Mst - lutas e conquistas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 69 (17101 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MST - Lutas e Conquistas

1

2

MST - Lutas e Conquistas

MST
Lutas e Conquistas

2a edição
Janeiro de 2010

MST - Lutas e Conquistas

3

A publicação “MST: Lutas e Conquistas” foi produzida
pela Secretaria Nacional do MST - Movimento dos
Trabalhadores Rurais Sem Terra.
Secretaria Nacional do MST
Alameda Barão de Limeira, 1232
CEP 01202002 São Paulo-SP
Telefone: (11)33613866
secgeral@mst.org.br
www.mst.org.br
4

MST - Lutas e Conquistas

Índice

Apresentação

6

A luta pela terra e o MST

8

Cicatrizes da concentração da terra

14

A vida embaixo da lona preta

17

Assentamentos: espaço de vida, trabalho e produção

19

Educação e cidadania

23

Reconhecimento da sociedade

26

Violência sem fim contra os sem-terra

32Anexos
Nossos compromissos com a terra e com a vida

36

Solidariedade das Igrejas Cristãs

37

Nota dos Bispos das Igrejas Cristãs

38

Uma justiça de classe

39

Carta do 5º Congresso do MST

41

Proposta de Reforma Agrária Popular do MST

43

Carta ao governo federal frente à crise capitalista

46

Manifesto em defesa da democracia e do MST

50

MST - Lutas eConquistas

5

Apresentação

A presente cartilha não tem pretensão
de ser uma síntese da história dos 25 anos
do MST. Mas é sim um esforço para se
contrapor à imagem que os setores
conservadores tentam construir da luta pela
reforma agrária e dos movimentos sociais
em nosso país.
Os parlamentares ligados ao latifúndio
e ao agronegócio, a mídia burguesa e
setores do Poder Judiciárionão medem
esforços para impedir conquistas políticas
e econômicas que beneficiem a população
pobre do campo.
As grilagens de terras feitas pelos
grandes
proprietários,
empresas
transnacionais e, até mesmo, por
parlamentares inexistem no noticiário da
mídia e não são objeto de pronunciamentos
de juízes. E não há tempo nem espaço para
se criar uma Comissão Parlamentar de
Inquérito (CPI)no Congresso Nacional para
averiguar essas ações criminosas dos que
já monopolizam as terras.
Os recursos governamentais, cada
vez mais vultosos, que irrigam o
agronegócio e financiam as entidades
patronais do campo, não recebem nenhuma
contestação dos tribunais de contas. São
recursos públicos que alimentam um
pensamento conservador e políticas
antipopulares.
No Congresso Nacional, osmesmos
parlamentares que condenam as lutas e
conquistas dos trabalhadores sem-terra
aprovam leis para facilitar a depredação
ambiental e acelerar o desmatamento,
atendendo quase que irrestritamente os
interesses das empresas transnacionais.
6

MST - Lutas e Conquistas

Esses segmentos da elite brasileira,
agrupados em torno do agronegócio,
enxergam a agricultura apenas como umespaço para a obtenção de lucros fáceis e
rápidos, às custas da pobreza da
população, da depredação ambiental e do
atendimento dos interesses e das
demandas do mercado externo.
Nós queremos a agricultura como um
espaço de sociabilidade, uma agricultura
com camponeses que enfrente o êxodo
rural. Uma agricultura apta a produzir
alimentos saudáveis, contrariando o
agronegócio que a querunicamente para a
produção de c ommodities e c om a
utilização de grandes quantidades de
agrotóxicos. Uma agricultura que assegure
a preservação das águas, do solo, da
biodiversidade, procurando conter e reverter
a depredação ambiental causada pelo
agronegócio.
Por meio da luta pela reforma agrária,
queremos contribuir com a superação da
gritante e imoral desigualdade social
existente em nossopaís e perpetuada por
todos os governos. Queremos uma
agricultura voltada prioritariamente para a
produção de alimentos e que assegure a
preservação ambiental. Queremos que a
população rural permaneça no campo, em
condições dignas de vida, com acesso à
educação e ao conhecimento, construtora
do seu próprio destino.
Queremos um país que promova seu
desenvolvimento econômico com base nos...
tracking img