Monografia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2480 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIC – UNIVERSIDADE DE CUIABÁ – CAMPUS AEROPORTO
CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

BRUNA CAMPOS
GRASIÉLA SALTON

MIES VAN DER ROHE: O MENOS É MAIS


SINOP/MT
2011

MIES VAN DER ROHE: O MENOS É MAIS





Trabalho apresentado a Professora Erica da Silva Xavier da disciplina História e teoria da Arquitetura do Urbanismo e do Paisagismo III do 6º semestre, noturno, do cursode Arquitetura e Urbanismo. |

SINOP/MT
2011
INTRODUÇÃO

Neste trabalho, buscamos compreender a vida e obra de Mies Van Der Rohe através de sua biografia e alguns projetos que este realizou, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento da arquitetura internacional, assim como contribuíram para as sociedades que utilizaram seus projetos. Considerado um dos pais daArquitetura Moderna e um dos arquitetos mais influentes e reconhecidos do século XX.
Maria Ludwing Michael Mies Van Der Rohe ou como é conhecido Mies van der Rohe, nasceu na Alemanha, na cidade de Aechen no dia 27 de março de 1886.
Começou sua carreira ao lado da família. Seu primeiro projeto foi aos 21 anos, no estilo neoclássico, a “Casa Riehl”em 1807, para o filosofo Aloi Riehl.Quando se mudou para Berlim trabalhou para o arquiteto Bruno Paul e depois com o arquiteto Peter Behrens, com quem trabalho de 1908 ate 1912, ano em que abriu seu próprio escritório.
Influenciado pelo holandês Hendrix Petrus, seus projetos tinham linhas puras. Com o avanço da tecnologia abusou nas criações das estruturas. Por três anos foi diretor da escola de arquitetura Bauhaus, onde foitambém professor, nessa etapa fez um famoso projeto, o Pavilhão, feito para a Feira Universal de Barcelona. Foi obrigado a mudar-se para os Estados Unidos, por causa dos nazistas, com isso passou a pesquisa dos arranha-céus.
Em 1938 recebeu o convite para dirigir o Illinois Intitute of Tecnology (ITT), em Chicago, nesse tempo projetou 35 edifícios e destes 20 foram executados. Por fora das suasfunções do instituto fez parceria com empreendedores privados, foi assim que projetou seu primeiro arranha-céu. Ao lado de Philip Johson, projetou o edifício que marcou o funcionalismo e tornou-se paradigma do estilo internacional, construído em Nova Iorque para a sede da Seagrama Building.
Seguiu três princípios básicos, a precisão de detalhes, a valorização da estética estrutural e arigorosidade da expressão. Tinha arquitetura ousada, sempre ligada na tecnologia, usava materiais novos e explorava ao máximo os recursos disponíveis. Usou materiais e criou elementos que poderiam ser dispensados, aqueles que não eram necessários estarem nas edificações. Suas obras eram formais, procurando transmitir a clareza da estrutura.
Suas obras não foram construídas para serem grandesfortalezas ou palácios, mais sim proporcionar o bem estar dos habitantes. Muitos projetos não chegaram a serem executados, por serem considerados avançados para a época.
Quando projetou a “New National Galery”em Berlim, que colocou suas pesquisas realizadas sobre a estrutura de aço aparente que integra diretamente o espaço inteior com a paisagem exterior. Tentou acompanhar a obra mais não foipossível comparecer a inauguração.
Morreu em Chicago, no dia 17 de agosto de 1969.
Assim, é nossa intenção compreender quem foi o arquiteto Mies van der Rohe e quais características suas obras apresentam. As obras escolhidas para analise foram: a Casa Farnsworth e o edifício Seagram e compreender a partir destas obras por que o arquiteto denominava dentro de seus projetos a teoria deconstrução chamada por ele de “menos é mais”.

JUSTIFICATIVA

A arquitetura do movimento moderno trouxe contribuições primordiais não só para o meio dos arquitetos, mas também para a sociedade de forma geral. Este movimento usava como característica os matérias como aço, vidro e concreto, o teto plano, janelas em faixas envolvendo as quinas, ângulos retos, sem o uso de ornamentos, armação...
tracking img