Modelos atomicos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3387 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
unespUNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
Campus Universitário de Bauru
Faculdade de Ciências
Departamento de Química
Química Geral IREDAÇÃO:
MODELOS ATÔMICOS

Disciplina: Química Geral I
Prof. Dr. Valdecir Farias Ximenes
Discente: Pâmela C. S. Fernandes


Abril/ 2012
1. Introdução:
Modelos atômicos foram sugeridos, desde a antiguidade, por gregos como Demócrito de Abdera (420 a.C.) e Leucipo (450 a.C.), que já afirmavam que a matéria era composta por pequenas partículas que receberam a denominação de átomo, palavra queem grego significa indivisível.

2. Origem:
Leucipo (500 a.C.) e Demócrito (460 a.C. - 370 a.C.) foram dois filósofos gregos. Leucipo era contemporâneo de Empédocles e veio de Mileto, Abdera ou Eléia. Leucipo foi muito influenciado pelo filósofo Zeno (Zenão) de Abdera e sua escola em Eléia. Demócrito nasceu em Abdera no norte da Grécia, estudou na escola de filosofia de Leucipo (fundada em440 a.C.) em Abdera e depois foi o sucessor de Leucipo.

Mileto, cujo nome em grego deve ser transliterado para Miletus, fica hoje na costa da Anatolia, na Turquia. Ela foi o berço de uma das antigas escolas gregas de filosofia. Um fato curioso é a existência de uma cidade chamada Mileto na Calábria, na Itália, que foi fundada por fugitivos de Miletus (Imagem 1):

Já na Imagem 2 vemos Abdera,que é localizada na Trácia, que fica na atual Grécia.





3.1. Paradoxos de Zeno (Zenão) e Parmênides:
Zeno possuía um grande interesse nos problemas e paradoxos que envolviam o conceito de espaço. Zeno defendia as idéias de Parmênides em que o universo seria único, imutável e imóvel, pelo que movimento, mudança, tempo e pluralidade não seriam mais do que ilusões. ParaParmênides, o vazio era uma ficção, porque dizendo que o vazio existia significava dizer que havia algo que não era nada. Para os eleáticos a natureza verdadeira não admitia o vazio e não podia existir.

3.2. Expoentes do Atomismo:
Leucipo e Demócrito foram os expoentes da Teoria Atômica, também conhecida por Atomismo. A teoria atomística começou com um esforço para superar as lógicas da escolaeleática. Leucipo e Demócrito ignoraram então o Paradoxo de Parmênides sobre o vazio. Leucipo sustentava que, uma vez que o movimento existia então era necessária a existência do vazio. A teoria de Leucipo e Demócrito dizia que “a natureza das coisas consistia de um número infinito de partículas extremamente pequenas, completamente cheias e sem espaço vazio; indivisíveis, indestrutíveis e eternas”,que eles chamaram de Átomos.

Á = negação
Tomo = divisível
Átomo vem do grego, que significa:

Átomo = indivisível

3.3. Idéias e Críticas:
Posteriormente, Aristóteles não aceitou estas idéias em que o mundo natural poderia ser reduzido a uma coleção aleatória de átomos movendo-se através de um vazio.
Demócrito também dizia que o universo era infinito e que existiam muitos mundoscomo o nosso. É atribuída a Demócrito a frase, “tudo que existe no universo é fruto do acaso e da necessidade”. Demócrito, ao dizer que a mente e a alma são formadas pelo movimento dos átomos, foi considerado um materialista; seus pensamentos não estavam de acordo com as crenças de um mundo espiritual da época.
Platão, por exemplo, não citou os trabalhos de Demócrito em todas as suas obras.Enquanto Demócrito escreveu cerca de 70 livros, como “a pequena ordem do mundo”, Leucipo escreveu poucos livros, e o mais importante foi “a grande ordem do mundo”. As teorias de átomos de Leucipo e Demócrito continuam a ser uma das realizações mais surpreendentes e importantes da antiguidade.

As ideias e escritos de Leucipo e Demócritos tiveram continuação na Grécia antiga:
* 450 a.C.:...
tracking img