Modelo de resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1462 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal do Acre
Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Curso de Graduação em Geografia
Modalidade: Licenciatura

RESENHA

-------------------------------------------------
1. Referência Bibliográfica

a) Autor (es)
OGOT, Bethwell Allan. Historia Geral da África, V: África do século XVI ao XVIII. Brasília: UNESCO, 2010.
d) Número de páginas
P. 01-26
e) Ilustrações (tabelas,gráficos, fotos, etc.)
(Ilustrações: p. 05; p.19; p.20; p.25)
-------------------------------------------------
2. Credenciais do autor

a) Informações gerais sobre o autor:

Bethwell Allan Ogot é Presidente do Comitê Científico Internacional, para a elaboração de uma História Geral da África. Nasceu em Localização de Gem Central província de Nyanza, no Quênia e foi educado na Ambira, Escola SecundáriaMaseno, Universidade Makerere College e da Universidade de St Andrews antes de fazer pós-graduação na Escola de Estudos Orientais e Africano da Universidade de Londres . Ele foi presidente do Departamento de História da University College, Nairobi, Volume V edição da História da UNESCO de África, e presidiu à comissão que supervisionou a produção de toda a História. Ele é o chanceler em exercícioda Universidade Moi, Eldoret.

-------------------------------------------------
3. Conhecimento

a) Resumo detalhado das ideias principais:
O continente africano foi por muito tempo palco de atuação das várias potências europeias, valendo-se de sua riqueza naturais e humanas que foram por muito tempo saqueado por estas nações. Esta é a discussão central abordada no texto de Ogot (2010) que retrataa história geral da África no século XVI ao XVIII. Desse modo, o presente texto está estruturado em quatro seções centrais.
Na primeira seção, intitulada “a luta pelo o comércio e suas implicações para a África” o autor traz-nos um debate sobre a colonização do continente negro no período do século XVI, enfatizando neste aspecto a consolidação do comércio envolvendo as potências europeias,sobretudo a coroa portuguesa. Vale ressaltar que o caráter dessa colonização diz respeito à expansão econômica, política e cultural dos europeus sobre os povos do continente africano. Esses aspectos mostram que a luta pelo o comércio no continente negro esteve imbuída de questões ideológicas e que foram preponderantes para o sucateamento das riquezas em questão viessem a se concretizar, portanto, a baseideológica põe-se como peça chave na consolidação do comércio neste continente.
Noutra seção denominada “o tráfico de escravos”, o autor aborda este como um dos mais significativos e lucrativos mercados que se desenvolvera na África nos séculos XV e XVI, apresentando nesta discussão as motivações ideológica que deram alicerce ao desenvolvimento deste mercado, tal como assinala Ogot (2010)“...eles acreditavam que o tráfico abria aos negros o caminho para salvação: não sendo cristãos, os negros haveriam de ser condenados por toda eternidade se eles ficassem em seus países...”(p.08). A base ideológica era o que primeiramente regulava a ação dos colonizadores. O imperativo econômico foi o que regulou o aparecimento deste mercado, de modo que a prática da cana de açúcar, bem como de outraspráticas agrícolas nas colônias foram o carro chefe para o início e fortalecimento do tráfico negreiro. Nesta mesma ótica, o autor relaciona esta atividade com a escassez de mão de obra nas colônias, uma vez que nestas o que predominava era mão de obra indígena, pouca adaptada a prática das atividades econômica em questão.
“O surgimento de novas potências europeias” é outro tópico destacado no texto deOgot (2010). Neste, ele aborda o aparecimento de outras potências no processo de colonização do continente negro, a exemplo de França, Inglaterra e Holanda, sendo esta de modo expressivo. Os franceses e os ingleses criaram algumas bases econômicas, todavia não chegaram a se consolidar com tanta consistência, mas de certa forma ameaçavam o poderio da coroa. Contudo, a participação francesa...
tracking img