Metodos e tempos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1267 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Os estudos de tempos e métodos hoje se tornam cada vez mais importantes , devido à grande cobrança neste mundo globalizado , fazendo parte de um pacote requerido pelas empresas , com ênfase às necessidades de racionalização,produtividade e qualidade .
A seguir , delinearemos os processos e seqüências mais utilizadas no intuito de se obter um estudo de tempo e as formas de seotimizar um método de trabalho.





































Estudo de Metodos e Tempos

Medotos de desenvolvimento dos Tempos Padrões:

• Cronometragem
• Tempos Sinteticos
• Amostragem do Trabalho


Finalidade do Estudo de Tempos

• Estabelecer padroes de produtos
• Fornecer dados determinacao de custos
• Fornecer dados para balancete delinhas de pruducao

Equipamentos para o Estudo de Tempos

• Cronômetro de hora centesimai
• Filmadora
• Folha de observação
• Prancheta para observações

Etapas para a determinação do tempo padrão de uma operação

• Divisão da operação e elementos
• Determinação do numero de ciclos a serem clonometrados
• Avaliação de velocidade do operador
• Determinação das tolerânciasAtendimento as necessidades pessoais
Alivio da fadiga
• Determinação do tempo padrão

Divisão da operação em elementos

São as partes em que a operação pode ser dividida. Tem a finalidade de verificar o método de trabalho e deve ser compatível com a obtenção de uma medida precisa. Tomar o cuidado de não dividir a operação em um numero excessivo deelementos.

Número de ciclo a serem cronometrados

n = ..z.r.............
e . d . x

Onde: N... Números de ciclos a cronometrar.
Z... Coeficiente da distribuição normal padrão.
R... Amplitude da amostra.

D... Coeficiente que depende do número de cronometragens realizados preliminarmente.

X... Média da amostra.


Velocidade do Operador

A velocidadeV (também denominada do RITMO) do operador é determinado subjetivamente por parte do cronometrista, que a referencia á assim denominada VELOCIDADE NORMAL de operação, á qual é atribuído um valor 1,00 (ou 100%).

Assim, se: V= 100% -> Velocidade Normal.
V > 100% -> Velocidade Acelerada.
V< 100% ->Velocidade Lenta.



Determinação das Tolerâncias:

Necessidade Pessoais:

De 10 a 25 min por turno de 8 horas.

Alivio da Fadiga.

Depende basicamente das condições do trabalho, geralmente variado de 10% (trabalho leve e um bom ambiente) a 50% (trabalho pesado em condições inadequadas) da jornada de trabalho.

O fator FT(fator de tolerância) é geralmente dado porFT=1/(1-p)


Onde P é a relação entre total de tempo parado devido as permissões e a jornada de trabalho.

Determinação do Tempo Padrão

Uma vez obtida as N cronometragens validas, deve-se:Calcular a média da N cronometragens, obtendo-se:

Tempo Cronômetro(TC)
Calcular o tempo normal (TN)
TN= TC x V
Calcular o Tempo Padrão (TP)
TP = Tn x FTTempo Padrão de Atividades Acíclicas

TS TF
Tempo Padrão =---------- +ETPI + ----------
Q L


Onde: *TS -> Tempo Padrão do Setup.
*Q -> Quantidades de peças para quais o setup é suficiente.*TPI->Tempo padrão da operação I.
*L -> Lote de peças para que ocorra a finalização.


Tempo padrão para o lote de uma mesma peça

Tempo Padrão para um lote = (n. TS) + (f. TF)

Onde: N-> Números de setup que devem ser feitos.
F-> Numero de finalização que devem ser feitas.
P-> Quantidade de peças no lote.


Tempos Predeterminados ou...
tracking img