Metodologia epidemiologica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2109 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
METODOLOGIA EPIDEMIOLOGICA
CLASSIFICAÇÃO DOS ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS:
ESTUDOS DESCRITIVOS
Os estudos descritivos objetivam informar sobre a distribuição de um evento, na
população, em termos quantitativos. Eles podem ser de incidência ou prevalência.
São utilizados para alcançar dois objetivos principais:
• Identificar grupos de risco, o que informa sobre as necessidades e ascaracterísticas
dos segmentos que poderiam beneficiar-se de alguma forma de medida saneadora –
daí a íntima relação da epidemiologia com a prevenção de doenças e planejamento
de saúde;
• Sugerir explicações para as variações de freqüência, o que serve de base ao
prosseguimento de pesquisas sobre o assunto, através de estudos analíticos.
ESTUDOS ANALÍTICOS
Os estudos analíticos estão usualmentesubordinados a uma ou mais questões
científicas, as “hipóteses”, que relacionam eventos: uma suposta “causa” e um dado “efeito”, ou
“exposição” e “doença”, respectivamente. São estudos que procuram esclarecer uma dada
associação entre uma exposição, em particular, e um efeito específico.
Exposição
(causa)

Doença
(efeito)

Obesidade
Fumo
Toxoplasmose
Vacina
Medicamento

Diabetes
CâncerAnomalia congênita
Proteção à doença
Cura

TIPOS DE ESTUDOS
ESTUDO DE COORTE
EXPOSIÇÃO

DOENÇA

ESTUDO DE CASO-CONTROLE

ESTUDO TRANSVERSAL
ESTUDO EXPERIMENTAL (ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO)






Parte-se da “causa” em direção ao “efeito”.
Os participantes são colocados “aleatoriamente” para formar os grupos: o de estudo e o de
controle, objetivando formar grupos comcaracterísticas semelhantes.
Procede-se a intervenção em apenas um dos grupos (o de estudo), o outro (controle) serve
para comparação dos resultados.
No “ensaio clínico randomizado” procura-se verificar a incidência de casos, nos grupos de
expostos e não-expostos.
A relação entre os grupos é expressa pelo risco relativo.




Vantagens – alta credibilidade como produtor de evidênciascientíficas; não há dificuldade
de grupo controle, há determinação da cronologia dos eventos; a interpretação dos
resultados é simples etc.
Desvantagens – por questões éticas muitas situações não podem ser estudadas por este
método; possibilidade de perdas e recusas por parte das pessoas pesquisadas; necessidade de
manter uma estrutura administrativa e técnica bem preparada, tendo custo, em geral,elevado etc.

Ex: Estudo experimental (ensaio clínico randomizado): investigação sobre a eficácia de uma
vacina quando comparada com placebo.
Grupos
Casos de doença
Total
Taxa incidência
Sim
Não
(%)
Vacinados
20
980
1000
2
Não-vacinados
100
900
1000
10
Total
120
1880
2000
6
Risco relativo (RR) = 2/10 = 0,2

Interpretação do exemplo:
• O risco relativo (RR = 0,2), foiinferior a 1.
• Este estudo é de cunho preventivo pois encontrou-se menos casos de doença no grupo
vacinado: apenas dois casos por cem vacinados, contra 10 casos por cem no grupo nãovacinado. O que aponta para a utilidade do produto na proteção da saúde da população.
ESTUDO DE COORTE
• Semelhante aos ensaio clínico randomizado, pois também parte-se da “causa” em direção ao
“efeito”. A diferença éque neste caso, não há alocação aleatória da “exposição”.
• Os grupos são formados por “observação” das situações na vida real.
• No estudo de coorte faz-se a mesma comparação que no ensaio clínico: incidência de casos,
nos grupos de expostos e não-expostos.
• Vantagens - produz medidas diretas de risco (risco relativo); alto poder analítico;
simplicidade do desenho; facilidade de análise;não há problemas éticos quanto a decisões
de expor as pessoas a fatores de risco; a cronologia dos eventos é facilmente determinada;
muitos desfechos clínicos podem ser investigados etc.
• Problemas - inadequado para doenças de baixa freqüências (pois teria que ser acompanhado
um grande contingente de pessoas); alto custo relativo, longo tempo de acompanhamento;
vulnerável a perdas; pode...
tracking img