Metodologia descatea

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2860 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ
Departamento de Ciências Jurídicas















A DÚVIDA CARTESIANA- RENÉ DESCARTES






















TAUBATÉ - SP
2012
















A DÚVIDA CARTESIANA- RENÉ DESCARTES






Trabalho entregue como requisito de nota parcial da Disciplina de MetodologiaCientífica sob a orientação do Prof. Rodrigo dos Santos da Universidade de Taubaté SP.










Universidade de Taubaté – Departamento de Ciências Jurídicas
TAUBATÉ - SP
2012


A DÚVIDA CARTESIANA- RENÉ DESCARTES


Introdução
Neste trabalho procuramos primeiramente compreender o esquema da pesquisa científica e apontar elementos que dêem credibilidade ao que escrevemos econsultamos em disposições bibliográficas impressas ou digitais. Nosso foco de pesquisa foi a obra e as principais ideias de René Descartes (1596-1650), que é considerado o “Pai da modernidade”, sobretudo pela inversão de valores que se encontram em seu pensamento, principalmente pela teoria inatista e psíquica do “eu pensante”.
A abordagem de nosso trabalho parte de um pequeno histórico emforma de sínteses com os principais dados biográficos de Descartes e a referência de suas principais obras disposta em sua vida de pesquisador. Num segundo momento, no mesmo item apresentamos os nomes das principais obras referidas, dado ênfase ao Discurso do Método onde encontraremos a dúvida metódica e a ideia do cogito – do eu pensante. Pode-se dizer que:

Descartes foi oprimeiro filósofo da era moderna a sentir de perto a importância do problema do realismo científico[1]. Por um lado, Descartes perseguia o ideal de fundamentação rigorosa do conhecimento; tanto que foi o criador da primeira teoria abrangente e detalhada da estrutura da matéria. Note-se que as maiorias das teorias científicas mais importantes são desse tipo; são denominadas teorias construtivas, emoposição às teorias fenomenológicas, que se limita a descrever e correlacionar fenômenos[2].

A sequencia de nosso trabalho passa pela avaliação das três principais ideias do Discurso do Método, chegando, é claro, a abordagem do método como propósito criterioso da pesquisa. Como segunda parte da análise, o cogito cartesiano será estudado como máxima de composição do quadro do investigadormoderno que não deve aceitar tal e qual as informações que lhe sobrevém. Por isso, a dúvida como primeiro passo, a consciência do pensar como segundo e as ideias “claras e distintas”como últimas serão norteadores da pesquisa que por ora iniciamos.[3]
Nosso trabalho ainda passa pela analise comparativa entre os métodos nos autores até então pesquisados – Francis Bacon e a teoria dos ídolose a dúvida cartesiana. Por fim postaremos algumas ideias conclusivas e a referência utilizada para a efetivação desta pesquisa.

1. Vida e Obras de René Descartes

René Descartes nasceu na França, em La Haye, no dia 31 de março de 1596. Filho de um conselheiro de Rennes, freqüentou uma das mais célebres escolas da Europa: a escola jesuíta de La Flèche. Ali, estudou por duranteoito anos. Mais tarde, com dezesseis anos, ingressou na Universidade de Pointiers, onde estudou Medicina e Direito. Segundo consta, Descartes se interessou por quase todos os ramos do saber: Medicina, Astronomia, Matemática e Física.


As suas obras mais importantes são: O Discurso do Método, A Geometria, A Dióptrica, Os Meteoros, o primeiro em um único volume, os três últimos comoapêndice do primeiro e também o Compendio de Música, todos em 1637. Em 1641 publica As Meditações Filosóficas. Em 1644 Os Princípios da Filosofia. Em 1649, A Formação do feto, Tratado sobre o Homem. Ainda em 1649, ano em que parte pra Suécia a convite da rainha Cristina publica sua última obra As paixões da alma. Em 1664 é publicado postumamente O Mundo ou Tratado da Lua. 1701 publicado postumamente...
tracking img