Meso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1001 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Instituto Federal de Goiás – IFG
Técnico de Edificações
Nome: Daniel de Souza Silva

Mecânica dos Solos
Ensaio de análise granulométrica com peneiramento e sedimentação.

Luziânia, 17 de Setembro de 2012.

Introdução
Na análise Granulométrica, o tamanho relativo dos grãos dos solos, é chamado de “textura” e sua medida é a granulometria.

Objetivo

Prescrever ametodologia para análise granulométrica de solos, realizada por peneiramento ou por combinação de sedimentação e peneiramento.

ANÁLISE GRANULOMÉTRICA POR
PENEIRAMENTO E SEDIMENTAÇÃO

Através do ensaio granulométrico, determina-se a porcentagem em peso que cada “classe” de tamanho de partículas representa na massa total utilizada para o ensaio. Utilizando os resultados obtidos pormeio desse ensaio, faz-se a curva granulométrica do solo.
A análise granulométrica pode ser feita somente por peneiramento ou por peneiramento e sedimentação. Essa última é realizada passando o material na peneira #2,0 mm, com material que fica retido nessa peneira realiza-se o peneiramento grosso, e com o material que passa por ela realiza-se a sedimentação e depois o peneiramento finopara grãos que ficarem retidos na peneira #0,075mm.
Para se entender o processo de sedimentação, analisa-se a Lei de Stokes, que estabelece a velocidade limite alcançada por uma esfera em queda livre num meio viscoso, ao alcançar o movimento retilíneo uniforme. Essa lei explica que um corpo em um meio viscoso sofre a ação de uma força viscosa, que é proporcional a sua velocidade.Quando uma esfera é solta na superfície de um líquido, que possui uma densidade menor que a da esfera, no instante inicial sua velocidade é zero, mas essa por sua vez, sofre uma aceleração, não uniforme, até atingir um valor limite, momento em que a resultante das forças atuantes na esfera é nula.

Materiais

* Peneiras de 50 - 38 - 25 - 19 - 9,5 - 4,8 - 2,0 - 1,2 - 0,6 - 0,42 -0,30 - 0,15 e 0,075 mm, inclusive tampa e fundo.
* Agitador para peneiras, com dispositivo para fixação desde uma peneira até seis, inclusive tampa e fundo;
* Repartidor de amostra;
* Balança que permita pesar nominalmente até 200 g com resolução de 0,01 g;
* Balança que permita pesar nominalmente até 1 kg com resolução de 0,1 g;
* Balança que permita pesar nominalmente até 5 kgcom resolução de 0,5 g;
* Balança que permita pesar nominalmente até 10 kg com resolução de 1,0 g;
* Estufa capaz de manter a temperatura entre 60ºC e 65 ºC e entre 105ºC e 110 ºC;
* Cápsula de porcelana, vidro pirex ou alumínio com capacidade de 150 a 250 cm³ para saturação do material;
* Escova com cerdas metálicas para limpeza de peneiras;
* Almofariz e mão de gral recobertade borracha, com capacidade 5 kg de solo;
* Bandejas de alumínio;

AMOSTRA

A amostra de solo como recebida do campo deverá ser seca ao ar. a seguir, desagregam-se completamente os torrões no almofariz com a mão de gral recoberta de borracha ou com auxilio de dispositivo mecânico, de maneira que evite reduzir o tamanho natural das partículas individuais do solo. Reduz-se todomaterial preparado, com o auxílio do repartidor de amostras ou pelo quarteamento, até se obter uma amostra representativa.
Tomar quantidade de amostra preparada e determinar com as resoluções da Tabela a seguir a massa de amostra seca ao ar e anotar como Mt.

ENSAIO
Passar a amostra selecionada (Mt) na peneira de 2,0 mm, tomando-se a precaução de desmanchar, no almofariz,todos os torrões existentes, sem quebrar os grãos, de modo a assegurar a retenção na peneira somente dos grãos maiores que a abertura da malha.
Lavar a parte retida na peneira de 2,0 mm a fim de eliminar o material fino aderente e secar em estufa (105 ºC a 110 ºC), até constância de peso. Esse material deverá ser utilizado no peneiramento grosso. Do material passado na peneira de 2,0...
tracking img