Mercantilismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1109 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MERCANTILISMO


O mercantilismo surge na Europa entre o século XV e o final do século XVIII, como uma teoria e prática econômica que defendia o fortalecimento do Estado por meio da posse de metais preciosos, do controle governamental da economia e da expansão comercial.
Teve sua origem no período em que a Europa passava por uma escassez de ouro e prata, tendo dificuldadefinanceira para atender o volume crescente do mercado.
Este sistema era utilizado pelos monarcas absolutistas, tinha como objetivo principal enriquecer os cofres das cortes.


[pic]


O governo absolutista interferia muito na economia dos países, tendo como objetivo principal alcançar o máximo possível de desenvolvimento econômico através do acúmulo de riquezas (ouro e prata).Quanto maior a quantidade de riquezas dentro de um reino, maior seria seu prestígio, poder e respeito internacional, afirmando que estes poderiam ser atraídos por meio do aumento das exportações.
O mercantilismo teve como principal característica as navegações realizadas pelos europeus que permitiram o alargamento do espaço geográfico que conhecemos hoje: Brasil, Paraguai, Argentina,Uruguai e demais países da América do Sul e América do Norte que foram descobertos através da política mercantilista.
Teve também como característica: a concentração de poder nas mãos dos reis, a falta de liberdade, o total controle social, o metalismo (busca por metais preciosos, ouro e prata), a industrialização, o protecionismo alfandegário (criação de impostos e taxas alfandegárias), opacto colonial (comércio feito apenas entre as metrópoles e colônias) e a balança comercial (esforço para exportar mais do que importar).
Na época o Estado utilizava medidas para diminuir as importações, geralmente através de incentivos a produção industrial interna e implantação de taxas alfandegárias, fiscalizando os gastos internos de determinados produtos, melhorando a infra-estrutura epromovendo a colonização de novos territórios, caracterizando o monopólio, compreendido como maneira de garantir o acesso a matérias-primas e o escoamento de produtos manufaturados.
A disputa pelos mercados deu origem a uma situação de grande rivalidade, onde cada um dos Estados nacionais buscava o constante crescimento de seus lucros e o fortalecimento da sua economia.
Nesse aspectoa teoria da balança comercial favorável estabelecia que uma economia nacional forte dependeria de um volume de exportações superior ao das importações.
Outra prática comum era as constituições de monopólios comerciais que privilegiassem a entrada de seus produtos em uma região colonizada ou em países que tivessem grande procura de um determinado produto.
O mercantilismo exerceu umdomínio de quase três séculos, porém foi nas colônias que as idéias e práticas mercantilistas se impuseram com maior vigor.
A chegada dos portugueses ao Brasil no ano de 1500 colocou em confronto as culturas européias e indígenas. A primeira com base cultural na monarquia, relações mercantis e o cristianismo; já a cultura indígena valorizava a vida comunitária, as relações com a natureza ea pajelança.
Neste período vieram também os africanos na condição de escravos, formou-se assim uma sociedade original, que reproduziu para os europeus e descendentes seus valores e cristandade, enquanto para os indígenas foi a destruição quase completa de sua cultura e para os africanos a escravidão, o racismo e a discriminação.
A colonização do Brasil se deu por interesseseconômicos por meio das ideias mercantilistas aplicadas pelos portugueses. As relações entre colônia (Brasil) e metrópole (Portugal) foi o que garantiu na prática o sucesso do mercantilismo, sendo o monopólio comercial o mais importante mecanismo destas relações. Através deste monopólio as colônias eram fechadas a concorrência estrangeira, sendo que só podiam comercializar com suas metrópoles....
tracking img