Mercado pet

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6314 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Marketing de Varejo




Rações






Sumário

Histórico do Mercado 3


Formas de alimentação no Brasil 4


Canais de distribuição 6


Investimentos em Marketing e Publicidade 7


Impostos 7


Fabricantes 7


Formas de comercialização e preços 9


O varejo pet 9Tendências das pet shops 10


Serviços agregados 11


População de animais 12


As raças preferidas 13


Aspectos da economia nacional 14


O PIB 14

Rendimento médio da população 15

A empresa – The Pet From Ipanema 18


Histórico 18


O marketing mix da empresa 20


Produto 20Preço 23


Principais fornecedores 23


Promoção 23


Praça 24


Concorrentes 25


Sugestões da equipe 24


Estratégia de Produto 26


Estratégia de Praça 26


Estratégia de Preço 27


Estratégia de Promoção 27


Histórico do mercado
O ramo pet no Brasil é relativamente recente. Porém, tudoindica que o sucesso das regiões do planeta está próximo de acontecer em nosso país. Em nosso país, o ramo é um dos que mais se destacaram nos últimos anos. Dados da Anfal Pet indicam que o consumo de alimentos cresceu 400% entre 1995 e 2002 e, nos últimos cinco anos, aumentou em média 10 a 12% ao ano. Mercado Brasileiro do setor pet se consolida como segundo maior do mundo e projeta faturamentode R$ 16 bilhoes de reais para 2005
Estima-se que 2005 o mercado de rações alcance R$ 6,5 bilhões, já que o Brasil possui a terceira maior população de cães do mundo, ficando somente atrás dos Estados Unidos e China e 90% do volume de pet food é destinada a eles. Estima-se que em 3 anos o percentual de cães e gatos alimentados com ração no Brasil avance da atual faixa para 50%, para depoiscrescer a taxas menores. Segundo a ABMA (Associação Brasileira do Mercado Animal), 43% do faturamento bruto do segmento vêm de alimentação. O restante é distribuído entre acessórios (9,6%), medicamentos (8,6%) e produtos e serviços como consultas, vacinações, exames, etc.
A região Sudeste é a maior responsável por esse resultado, respondendo por 74,2% do mercado, seguida pela Sul (11,77%),Nordeste (7,14%), Centro-Oeste (5,46%), e Norte (1,43%). Se envolvermos todos os segmentos do mercado pet, temos um crescimento médio de 20% ao ano. Só em assessórios e produtos de higiene o setor faturou R$ 150 milhões em 2004.


Conforme estatísticas da Anfal Pet, hoje no Brasil apenas 37% dos animais consomem alimentos industrializados, um percentual baixo em relação aos países europeuscomo o Reino Unido, onde 60% dos animais de estimação consomem rações, e a França, onde este percentual chega a 80%. Contudo, esses números já representam o aumento de consumo da ordem de 400% entre 1995 e 2004, fazendo a indústria de alimentação responder por 48% do mercado pet, faturando 20,41% e produzindo 10,48% mais que no ano de 2003.
Forma de alimentação no Brasil
Apesardessas estatísticas, segundo a Anfal Pet, o Brasil é o segundo maior país em produção de pet food, logo atrás dos Estados Unidos. Atualmente, existem 85 fabricantes de ração espalhadas no País, dos quais 90% são indústrias nacionais. Cerca de 48% da produção de alimentos industrializados na América Latina é brasileira. O México vem logo atrás, com 25%, e em terceiro a Argentina, com 6,5%. O segmentoalimentar para cães é o que determina o crescimento da categoria, com ampliação do seu nível de importância, contra a perda de participação de alimentos para gatos, apesar de maiores investimentos publicitários no último ano. Os alimentos específicos para gatos perderam 9% em volume de 1995 a 2004 – de 18% para 9%. Em valor, a queda é menor, mas significativa; em 1994 tinha 30% de participação...
tracking img