Memorial descritivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1386 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PRÁTICAS – MEMORIAL DESCRITIVO


ACADÊMICO/A: Eliane Dewes
MÓDULO: I
CURSO: Pedagogia – Licenciatura
TEMA: Prática Docente
DATA DE ENTREGA: 18/09/2011.

1- INTRODUÇÃO
Este memorial tem como objetivo, relatar brevemente a prática docente por mim desenvolvida ao longo de cinco anos. Me formei no magistério no ano de 2007 e neste mesmo ano realizei o estágio em uma escolamunicipal do município de Gravataí. Desde então, venho lecionando neste mesmo município.
Ao todo desde o ano de 2007, foram seis escolas entre monitorias, estágio e regência de classe. Duas de Educação Infantil e duas de Ensino Fundamental Municipal onde realizei monitorias completando ao todo 400 horas.
Logo após, o estágio na Escola Municipal de Ensino Fundamental MárioQuintana, completando igualmente 400 horas. Meu trabalho foi bem aceito pela direção e coordenação da escola e acabei por encerrar o ano letivo na turma. O período foi de março á dezembro de 2007.
Lecionei na Escola Municipal Alberto Pasqualini em uma turma de 3ª série do ensino fundamental de 8 anos no ano de 2008. Na escola Augusto Longoni em duas turmas de 1º e 2º ano do ensinofundamental de 9 anos.


2- DESENVOLVIMENTO
Logo no começo do curso de magistério percebi que estava no caminho certo. Era o que realmente gostava de fazer. Me descobri depois de vários anos de estudo na Faculdade da Ulbra. Lá passei por dois cursos, ambos na área da saúde. Cursei por um ano fisioterapia e por três anos e meio Radiologia. Cheguei a cursar um semestre dePedagogia, mas não foi tempo suficiente para que percebesse a importância da profissão.
Não sabendo para que caminho seguir, resolvi trancar a matrícula do último curso que estava cursando para tentar entender o que eu realmente queria. Foi então que surgiu a oportunidade de realizar o curso de magistério. Me apaixonei pela profissão.
Quando iniciei asmonitorias percebi que a realidade era totalmente diferente daquela apresentada pelos professores do magistério. Alunos carentes de afeto, sem perspectiva de um futuro. Aulas desinteressantes e entendiantes. Professores cansados e desmotivados. Falta de respeito e de cumprimento de regras por parte da maioria dos alunos.
Desta vez não tive dúvidas, era isso que eu realmentequeria fazer. Ser alguém que acreditava na mudança, tinha ideais e queria investir em uma educação de qualidade. Levar aulas diferentes, motivar e dar afeto aquelas crianças sem esperança.
Não foi fácil. Em muitas escolas encontrei até mesmo a equipe diretiva desmotivada e conformada com a atual situação do professor no Brasil.
A situação não mudou muitoao longo desses anos, mas continuo com a esperança e a vontade de fazer a diferença esteja na escola em que eu estiver. Se cada um fizer a sua parte, acredito que com tempo veremos a diferença em um futuro não muito distante. Me sentirei feliz se conseguir plantar a sementinha dos valores éticos, amor, respeito, sede pelo conhecimento e perspectiva de um futuro promissor em cada aluno que já tive eaos que ainda terei.
Minha metodologia em todas as classes que lecionei foi basicamente a mesma. Levar aulas interessantes, provocar a curiosidade e fazer aulas de campo. Sempre que possível, levo os alunos para aulas externas. Já fui aluna e sei o quanto é cansativo ficar quatro horas em uma sala de aula copiando do quadro negro e realizando atividades de ´´responda``. Nomáximo, um trabalho em grupo para apresentar. Por isso, tento inovar. Passeios referentes aos assuntos tratados para ver na prática o que vimos em sala de aula, aulas no pátio, etc.
O relacionamento entre o aluno e o professor também é muito importante. Segundo Vygotsky: ´´A relação educador-educando não deve ser uma relação de imposição, mas sim, uma relação de cooperação, de...
tracking img