Matriz energetica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1928 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
MATRIZ ENERGETICA BRASILEIRA

SUMÁRIO

1 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA - INICIO 1

1.1 Breve histórico 2

2 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA - ATUAL 2

3 UMA VISÃO FUTURA PARA A MATRIZ ENERGÉTICA 6

1.1 Flexibilidade de escolha 6
1.2 Crescimento do uso de Gás Natural 7

4 ENERGIA RENOVAVEL 9

5 cONCLUSÃO 10

6 - REFERÊNCIAS 11

ENERGIA RENOVAVEL

MATRIZENERGÉTICA BRASILEIRA
[pic] 1. MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA - INICIO
Desde o inicio do descobrimento do Brasil a nossa energia era à base da lenha, onde desenvolveu o ciclo da cana de açúcar que para aquecer o caldo da cana era utilizando um tacho de cobre aquecido à lenha, depois inicia o ciclo do ouro onde o ouro era derretido através de forno a lenha / carvão vegetal assistido comfoles para chegar a uma temperatura desejada. Com o ciclo do café que trouxe o uso do carvão mineral. Com as riquezas proporcionadas pelo café e aliados as presenças de imigrantes trouxeram uma massa critica de conhecimentos, aliado ao mercado brasileiro que demandava cada vez mais produtos utilizados na Europa, desencadeou os primeiros passos da industrialização do Brasil. O carvão, além daenergia mecânica gerada pela rodas d'água, foi o grande responsável.
O carvão passou a substituir também a lenha nas locomotivas a vapor. Foi o responsável pelo início da indústria de gás manufaturado do Rio de Janeiro e São Paulo. Onde este carvão era importado da Inglaterra principalmente e dos EUA. A produção nacional de carvão começa apenas em 1912.
A importação de petróleo ederivados era pequena até o fim da primeira guerra mundial. As importações triplicaram logo após e se mantiveram assim, até 1923.

1.1 Breve histórico:
1934- Código das águas – União tem a posse de todo recurso hídrico
1941- Nova regulamentação – tarifa máx. pelo custo do serviço
1953- Racionamento
1955- Marco – intervenção do Estado no setor elétrico – Paulo Afonso40– criação de 2 estatais, 50 – 9, 60 – 10, 70 - 2
Anos 50 – 3 fatores importantes: Eletrobrás, Plano Nacional de
Eletrificação e Fundo Federal de Eletrificação
1934 – Código de Minas
1938 – substituído pela lei 395 – Conselho Nacional do Petróleo (CNP)
1954 – Criação da Petrobrás – auto-suficiência em refino em 10 anos
1973 / 79 – Crise dopetróleo: Prospecção em águas profundas
Construção de hidrelétricas Programa Nuclear Proálcool
2007 – Auto-suficiência em petróleo
2009 – Início da extração do GN da bacia de Santos

2. MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA - ATUAL
Hoje, a matriz energética do Brasil é o petróleo com 43,1% e o óleo diesel a matriz dos combustíveis líquidos com 57,9%, havendo destes, 10% de dependênciaexterna. Assim, o biodiesel passa a ser do ponto de vista econômico a oportunidade de substituição das importações pela possibilidade de exportação viabilizada inicialmente através do grão da mamona que possui 75% de óleo extraível, podendo assim contribuir de forma direta e expressiva para a independência energética brasileira.
O primeiro detalhe importante a ser observado, a título deesclarecimento, foi à mudança ocorrida no cálculo da matriz energética em 2003. Antes, a parcela da energia elétrica era calculada considerando que toda a produção era devido a termoelétricas com eficiência termodinâmica de 32% e assim era considerado o consumo de combustível fóssil neste contexto. Isto produzia uma distorção do valor da energia elétrica, de forma que a matriz era divididabasicamente em 1/3 energia elétrica, 1/3 derivados de petróleo e 1/3 outros energéticos. Hoje, com o ajuste feito, fica mais fácil comparar nossa matriz com a de outros países, pelo fato do Brasil adotar os mesmos parâmetros de comparação.
É importante lembrar aqui que a matriz não pondera sobre a qualidade da energia, ou seja, não existe uma ponderação para compensar a energia elétrica da sua...
tracking img