Matheus figueredo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1321 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Trovadorismo

O Trovadorismo, conhecido também como Primeira Época Medieval, é o primeiro movimento literário da língua portuguesa. Surgiu no século XII, quando Portugal despontava como nação independente, em Provença (região do sul da atual França), e se espalhou por quase toda a Europa, se estendendo até o início do século XV, com o início da expansão marítima. A lírica medievalgalaico-portuguesa tem suas próprias características, uma grande produtividade e um número considerável de autores conservados.
O seu contexto histórico é a Baixa Idade Média. A sociedade era extremamente estratificada e organizada a partir das relações de vassalagem e de servidão. Devido à presença forte da Igreja Católica, prevalece-se o pensamento teocêntrico. Na península ibérica, viviam-se as guerras deReconquista, nas quais forças cristãs retomavam dos árabes o controle total da península.
Em Portugal, a língua usada nos textos trovadorescos era o galego-português. Essa língua era falada no norte do país e predominou nas manifestações literárias do século XII ao XIV. Apenas com a consolidação política de Portugal, no século XIV, o português começa a se diferenciar do galego, processo que seconclui no século XIV.
Há certa discussão para saber-se qual é a primeira manifestação literária galaico-portuguesa. Alguns apontam como “Ora faz host’o senhor de Navarra”, do trovador português João Soares de Paiva (ou Pávia), enquanto outros defendem a “Cantiga da Ribeirinha”, escrita por Paio Soares de Taveirós, como o marco inicial da literatura galego-portuguesa.
No Trovadorismo havia umahierarquia artística:
* Trovador: de origem normalmente nobre, compunha sem preocupações financeiras.
* Jogral, segrel ou menestrel: homem de condição social inferior, que exercia sua profissão de castelo em castelo, entretendo a nobreza. Esses artistas cantavam canções compostas pelo trovador, e também alguns compunham as próprias.
* Soldadeira ou jogralesa: moça que dançava, cantavae tocava castanholas ou pandeiro.
A poesia do Trovadorismo tem íntima ligação com a música, pois era composta para ser cantada e acompanhada de instrumento musical, como alaúde, a viola, a flauta, ou até mesmo do coro. Por essa mesma razão, essas poesias são chamadas de cantigas.
As cantigas medievais portuguesas eram estruturadas de acordo com a medida velha. As principais característicasdessa medida eram as redondilhas, versos de cinco ou sete sílabas, de tradição medieval. As cantigas eram reunidas em volumes denominados cancioneiros, dos quais se destacam o Cancioneiro de Ajuda e o Cancioneiro da Vaticana.
A prosa medieval, por outro lado, tem mais caráter histórico que literário. Apenas um gênero se destacou: as novelas de cavalaria, que eram narrativas de feitos heroicos eguerreiros. Em Portugal, apenas as novelas do Ciclo Bretão ou Arturiano, sobre o rei Artur e os cavaleiros da Távola Redonda, deixaram marcas.

Tipos de Cantiga
Com base na maioria das cantigas reunidas nos cancioneiros, podemos classificá-las da seguinte forma:

Cantigas lírico-amorosas:
-Cantigas de Amor
-Cantigas de Amigo
Cantigas satíricas:
-Cantigas de Escárnio
-Cantigas de MaldizerCantigas Lírico-Amorosas

A Cantiga de Amor
Nesse tipo de cantiga, o poeta, na posição de fiel vassalo, se põe a serviço de sua senhora, dama da corte, tornando esse amor um objeto de sonho, distante e impossível. O eu-lírico é masculino e sofredor.
A amada é chamada de senhor (pois não havia feminino, no galego-português, para palavras que acabavam com –or). O poeta canta as qualidadesdela, a quem trata como superior. Nesse contexto, esse tipo de amor é chamado de vassalagem amorosa.
O cavalheiro está sempre acometido da coita, que significa dor do amor. É à sua amada que se submete e presta serviço, por isso espera benefício (referido como o bem nas trovas).
Temos, abaixo, a Cantiga da Ribeirinha, ou Cantiga da Guarvaia. Composta provavelmente em 1198, por Paio Soares de...
tracking img