Marcha em idosos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2615 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO



1. INTRODUÇÃO 02

2. JUSTIFICATIVA 03
2.1 Objetivo Geral 04
3.2 Objetivos Específicos 04

3. METODOLOGIA 04

4. RESULTADOS 05

5. DISCUSSÃO 09

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS 10

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 12



INTERVENÇÃO CINESIOTERAPÊUTICA PARA MELHORARMARCHA EM IDOSOS ISTITUCIONALIZADOS

INTRODUÇÃO

O envelhecimento é um processo dinâmico e progressivo, no qual há alterações morfológicas, funcionais e bioquímicas que vão alterando progressivamente o organismo, tornando-o mais suscetível às alterações intrínsecas e extrínsecas que terminam por levá-lo à morte (PAPALÉO NETTO, 2002). Ocorre diminuição do número de neurônios, diminuição navelocidade de condução nervosa, diminuição do tempo de reação, acuidade visual e auditiva, sensibilidade tátil, massa óssea, aumento da rigidez articular, diminuição da força muscular, alterações no equilíbrio, postura, marcha e capacidades pulmonares (SANGLARD E PEREIRA, 2005).
Inevitavelmente os fatores ambientais, o avanço da idade e as conseqüências do estilo de vida interferem na qualidade darealização das atividades da vida diária (AVD), tais como: vestir-se, locomover-se, alimentar-se, fazer compras. Além disso, a perda da independência em realizar AVD está fortemente associada à institucionalização de pessoas idosas e, a partir disso, ao decréscimo progressivo de oportunidades para a mobilidade. Assim, para as pessoas idosas, algumas atividades que aparentemente são simples ecorriqueiras como o andar, por exemplo, podem se tornar extremamente arriscadas e de difícil execução.
Segundo FIATORONE ET AL., (1994) a diminuição de massa e força muscular decorrentes do processo de envelhecimento influencia a capacidade do sistema músculo-esquelético durante o desempenho de atividades da vida diária que não afetam apenas a habilidade em realizar tarefas quotidianas, mas tambémaumentam o risco de acidentes. Dentre os acidentes mais comuns na terceira idade, as quedas são os mais freqüentes e possuem graves conseqüências, que podem resultar em isolamento social, perda da independência, necessidade prematura de cuidados mais intensivos e óbito (HONEYCUTT e RAMSEY, 2002).
Andar é um dos movimentos humanos mais naturais, existindo com a finalidade de transportar o corpo comsegurança e eficiência através do terreno desejado. Aprende-se a caminhar nos primeiros anos de vida, e mantém-se o padrão maduro aproximadamente dos sete aos sessenta anos, sendo que com o envelhecimento existe um declínio gradativo da performance (PRINCE et al., 1997). A fragilidade física resulta da interação entre envelhecimento, acúmulo de doenças crônicas e estilo de vida, em particular osedentarismo (Frontera et al., 2000).
Para o idoso, a dificuldade de locomoção é um dos fatores que mais o limita nas atividades diárias. Sendo assim, a avaliação da marcha é um importante elemento para avaliação geral de um idoso.
A marcha em idosos tem sido investigada com crescente interesse dada a importância que a manutenção da mobilidade representa para este grupo de indivíduos, em termos deautonomia e qualidade de vida.

JUSTIFICATIVA:

À medida que a pessoa envelhece, sua qualidade de vida se vê determinada, em grande parte, por sua capacidade para manter a autonomia e a independência. Para que o envelhecimento seja uma experiência positiva, deve vir acompanhado de oportunidades contínuas de saúde, participação e seguridade (SMETHURST, 2005).
Para o idoso, a dificuldade delocomoção é um dos fatores que mais o limita nas atividades diárias. Sendo assim, a avaliação da marcha é um importante elemento para avaliação geral de um idoso. A marcha é uma atividade simples da vida diária e uma das principais habilidades do ser humano. Também denominada de “andar”, esta atividade é comum a todas as idades, raças e gêneros. Desta forma, torna-se uma das mais importantes...
tracking img