Malasezia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1656 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
[pic]







Medicina Veterinária



Trabalho de Micologia

Malassezia









Camyla Formighieri Pellin

Ellen Dal Prá
Raquel Rosin

Dois Vizinhos, PR, Brasil


2012





Malassezia
Camyla Formighieri Pellin
Ellen Dal Prá
Raquel Rosin





Relatório de Micologia



Medicina Veterinária



Faculdade Educacional de Dois vizinhos(FAED – UNISEP)




















Dois Vizinhos, PR, Brasil
2012





















































Sumário





Introdução................................................ 4


Desenvolvimento......................................5


Sinaisclinicos..........................................10


Tratamento..............................................11


Conclusão ..............................................12


Referencias bibliográficas.......................13Introdução



O gênero malassezia compreende ser fungos leveduriformes lipofílicos dependentes e lipofilicos não dependentes .
Atualmente, o gênero Malassezia é formado por treze espécies distintas, definidas com base em suas características morfológicas, fisiológicas, nutricionais, e moleculares, tais como: M. pachydermatis, M. restricta, M. sypodialis, M. furfur, M.slooffiae, M. globosa e M. obtusa. M. dermatis, M.nana, M. japônica, M. yamatoensis, M. eqüina. e M. caprae, sendo que as ultimas seis espécies citadas foram descobertas mais recentemente e com isso obtivemos poucas informações.

A levedura malassezia vem aumentando a importância apartir de seu reconhecimento patogênico tanto em pacientes imunocompetentes como em pacientes com algum tipo deimunodepressão.











































































Desenvolvimento




Malassezia spp. são organismos comensais da pele da maioria dos vertebrados e ás vezes podem agir como patógenos (Guillot & Bond, 1999). Atualmente já são reconhecidas treze espécies do gênero Malassezia, doze das quaissão lipidiodependentes (M. furfur, Ma. Globosa, M. obtusa, M. restricta, M. sloofiae, M. sympodialis, M. dermatis, M.nana, M. japônica, M. yamatoensis, M. eqüina e M. caprae e uma espécie não lipidiodependente, M. pachydermatis (Mirhend ET AL., 2005, Cabañes ET AL., 2007).
Tradicionalmente, as espécies lipidiodependentes tem sido relacionadas com a pele humana, enquanto que na pele de cães, M.pachydermatis é a única espécie geralmente encontrada. Entretanto, outras espécies também podem ser isoladas da pele de cães, tais como M. furfur (Raabe ET AL., 1998, Nardoni ET AL., 2004) e M. sympodialis (Raabe ET AL., 1998), embora sem confirmação por diagnostico baseado em métodos moleculares.

Os Testes utilizados para identificação de Malassezia é o teste da catalase e o Teste de Tween, estedeve se proceder da seguinte maneira:

Teste de Tween:

A) Inicialmente, deve ser preparada uma suspensão de células fúngicas a partir de colônias de Malassezia spp., desenvolvidas em um meio sólido.

B) Em seguida, com o auxílio de uma alça de Drigalski, esta suspensão deve ser espalhada em toda a superfície do meio Sabouraud glicose Agar, em placa de Petri.

C) Depositarna superfície do meio, o mais separadas que for possível e devidamente identificadas, uma gota de cada um dos 4 tipos de Tween.

D) Incubação por 24 a 48 horas a 37°C.

E) Leitura: o resultado será considerado positivo quando houver formação de colônias nos locais onde foram depositados cada um dos Tweens.

Teste da catalase:

A prova da catalase, uma enzima responsável...
tracking img