Maias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1084 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Secundária /3 Gama Barros
Disciplina: Português·

“OS MAIAS”

Sarau Literário/ Pedro da Maia

Professora: Berta Arrabaça Realizado Por:
Luís Teixeira nº10Tiago Pires nº17

Índice

Introdução 2
Sarau Literário da Trindade 3
Personagem: Pedro da Maia
História de Pedro da Maia 4
Elementos condicionantes da sua personalidade 5
As atitudes de Pedro 6
No seu percursoexistencial 7
Pedro é também produto de uma época e vive em sintonia com ela. Justifique a afirmação. 7
Conclusão 8
Bibliografia 9

1

Introdução

Com este trabalho pretendemos dar a conhecer mais sobre a personagem Pedro da Maia bem como do Espaço Físico da peça "Os Maias", o Sarau Literário da Trindade. Iremos tambémresponder a questões sobre os mesmos.

2
Sarau Literário da Trindade

Este espaço tem uma relação direta com a intriga central pois é no Sarau Literário da Trindade que é revelada a relação incestuosa.
 As classes sociais estão alheadas da realidade. Caracteriza-se a sociedade como sendo deformada pelos excessos líricos do ultra-romantismo.
As personagens - tipo deste espaço são asseguintes:

* Rufino
* O bacharel transmontano;
* O tema do Anjo da Esmola;
* O desfasamento entre a realidade e o discurso;
* A falta de originalidade;
* O recurso a lugares-comuns;
* A retórica é oca e balofa;
* A aclamação por parte do público tocado no seu sentimentalismo.
* Alencar
* O poeta ultra-romântico;
* O tema da DemocraciaRomântica;
* O desfasamento entre a realidade e o discurso;
* O excessivo lirismo carregado de conotações sociais;
* A exploração do público seduzido por excessos estéticos estereotipados;
* A aclamação do público.

3

História de Pedro da Maia

Pedro da Maia era filho único de Afonso da Maia, era pai de Carlos da Maia, o protagonista do romance. A nívelpsicológico ele era bastante “fraco” devido a sua educação extremamente mimada da sua mãe. O seu pai não conseguia contrariar toda esta situação e nem sequer conseguia que Pedro fosse estudar para Coimbra. Após a morte da sua mãe, Pedro fica numa vida de boémia em Lisboa para no fim ficar em “crises de grande tristeza”. Encontra Maria Monforte por quem se apaixona e se casa mesmo contra a vontade dopróprio pai. Fogem para Itália e França. Quando regressam para Lisboa, vêm com 2 filhos, Carlos e Maria Eduarda. Pedro trava conhecimento com Tancredo, ele que era um conspirador napolitano afirmando que era um aristocrata. Eles vão caçar juntos e Pedro fere-o acidentalmente transportando-o para a sua casa em Arroios. Maria Monforte foge com Tancredo para Viena, levando consigo a sua filha Maria Eduarda.Pedro vai a Casa de seu pai entregar Carlos para deixar a seu cuidado, suicidando-se nessa mesma madrugada. Isto demonstra que Pedro era um romântico porque sem o amor da vida dele não valia a pena viver.

4

Elementos condicionantes da sua personalidade

* A educação da típica portuguesa ensinada pelo Padre Vasques e pela sua mãe, Maria Runa;
“para o educar mandou vir de Lisboa opadre Vasques, capelão do conde de Runa.” (pág.20, cap.I )
* Proteção exagerada de Maria;
“Mas a mamã acudia de dentro, a abafa-lo numa grande manta…” (pág. 20 cap.I)
* A falta de contacto com a natureza;
“…o menino acostumado ao colo das criadas e aos recantos estofados tinha medo do veto e das árvores…” (pág.20 cap.I)

5

As atitudes de Pedro

Quando a mãe morreu:
* Pedro...
tracking img