Luzia-homem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1149 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho de português

01 Bibliografia

Domingos Olímpio Braga Cavalcanti nasceu no dia 18 de Setembro de 1850, em Sobral, estado do Ceará. Formado em Direito pela Faculdade de Recife em 1873, retorna a seu Estado natal e de lá se transfere para o Pará em 1879, onde se dedica à advocacia e ao jornalismo. Republicano e abolicionista convicto, escreve contos, que espera reunir em um volume.Mas dificuldades políticas o levaram a se radicar no Pará. Em 1890 mudou-se para o Rio de Janeiro. Seu romance Luzia-Homem, de 1903, marca a transição do regionalismo romântico para o realista. A partir de 1904, dirigiu a revista Os Anais, onde fez publicar os romances O Almirante eO Uirapuru, este último deixado incompleto pela morte repentina do autor.. Entre 1904 e 1906, funda e dirige a revista‘Os Anais’. Faleceu no Rio de Janeiro em 6 de Outubro de 1906. 

Fonte: http://pt.shvoong.com/books/biography/1659762-domingos-ol%C3%ADmpio-vida-obra/#ixzz2EeJH3pNy
Luzia-Homem (1903), romance
1906 - O Almirante, romance
1906 - O Uirapuru, romance inacabado
A Perdição (1874), teatro
Rochedos que Choram, teatro
Túnica Néssus, teatro
Tântalo, teatro
Um Par de Galhetas, Domitília – comédia(teatro)
Os Maçons e o Bispo, episódio burlesco (teatro)
História da Missão Especial de Washington, relato
A Questão do Acre, história
A Loucura na Política, biografia
Domitila, teatro
O negro


02 - Resumo do enredo
Luzia trabalha na construção de uma prisão e é desejada pelo soldado Capriúna. Mas Luzia não se interessa por amores e mantém uma relação de amizade e ajuda mútua comAlexandre. Após Alexandre propor-lhe casamento (existe por toda a história a relutância de Luzia de admitir que gosta de Alexandre), este é preso por roubar o armazém do qual era guarda. Luzia passa visitar-lhe na prisão e sua amiga, a alegre Teresinha, para cuidar de sua mãe doente. Após um certo tempo, Luzia pára de visitar Alexandre na prisão.

Ao fim, Teresinha descobre que Capriúna era overdadeiro ladrão e uma das assistentes de Luzia (ela havia sido dispensada e depois voltara ao trabalho, mas como costureira) lhe falar que a testemunha contra Alexandre mentia, o culpado é preso. A família de Teresinha aparece (ela havia fugido de casa com um amante que morreu meses depois) e ela, humilhada fica subserviente a eles, especialmente ao pai que a rejeita. Luzia descobre isto e, depois deum interlúdio, convence-a a viajar com ela, migrando para o litoral. No caminho Capriúna se liberta e vai ataca Teresinha, a culpada de sua prisão. Encontrando Luzia, mata-a e acaba caindo de um desfiladeiro. - wikipedia



Luzia-Homem é um exemplo do Naturalismo regionalista. Passado no interior do Ceará, nos fins de 1878, durante uma grande seca, vai contando a história da retirante Luzia,mulher arredia, de grande força física [o apelido Luzia- Homem provém desta força que lhe permitia trabalhar melhor que homens fortes]. Luzia trabalha na construção de uma prisão e é desejada pelo soldado Capriúna. Mas Luzia não se interessa por amores e mantém uma relação de amizade e ajuda mútua com Alexandre.
Após Alexandre propor-lhe casamento [existe por toda a história a relutância de Luziade admitir que gosta de Alexandre], este é preso por roubar o armazém do qual era guarda. Luzia passa visitar-lhe na prisão e sua amiga, a alegre Teresinha, para cuidar de sua mãe doente.
Após um certo tempo, Luzia para de lhe visitar na prisão. Ao fim Teresinha descobre que Capriúna era o verdadeiro ladrão e uma das assistentes de Luzia [ela havia sido dispensada e depois voltara ao trabalho, mascomo costureira] lhe falar que a testemunha contra Alexandre mentia, o culpado é preso. 
A família de Teresinha aparece [ela havia fugido de casa com um amante que morreu meses depois] e ela, humilhada fica subserviente a eles, especialmente ao pai que a rejeita. Luzia descobre isto e, depois de um interlúdio, convence-a a viajar com ela, migrando para o litoral. No caminho Capriúna se liberta...
tracking img