Juscelino kubitschek de oliveira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1183 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Juscelino Kubitschek de Oliveira



Juscelino Kubitschek de Oliveira nasceu na histórica cidade de Diamantina (MG), em 12 de setembro de 1902. Era filho de uma família modesta: o pai João César de Oliveira, caixeiro viajante, a mãe, Júlia Kubitschek, dedicada professora primária, neta de Ian Nepomusky Kubitschek, o “João Alemão”, um imigrante católico natural da Boêmia, que seestabeleceu no Brasil como marceneiro pelos idos do primeiro reinado.
Com a morte prematura de seu marido em 10 de janeiro de 1905, aos 33 anos, dona Júlia assumiu as responsabilidades da família.
Juscelino teve duas irmãs: Eufrosina, que viveu poucos meses, e Maria da Conceição, a Naná, nascida em 1901 e que faleceu em 1966.
Dona Júlia passava por momentos difíceis dispondo de precáriosmeios de sobrevivência, embora não tivesse com quem deixar seus filhos, estava determinada a dar-lhes o melhor. Assim levava-os todos os dias para a sala de aula, um dos cômodos da casa em que morava.
Foi assim que Nonô (como Juscelino gostava de ser chamado) e Naná terminaram o curso primário.
Juscelino, com 12 anos, através de um pedido de sua mãe aos padres lazaristas, ingressou noSeminário de Diamantina, único ginásio da cidade, afim de cursar o secundário. Logo de início, Nonô deixou claro aos padres que não possuía vocação eclesiástica e, após 3 anos, antes de completar 15 anos, concluiu seus estudos no colégio.
A idéia de ser médico fez com que continuasse a buscar novos caminhos a fim de dar andamento a seus estudos.
Em 1919, o Diário Oficial publicou umedital abrindo concurso para telegrafista em Belo Horizonte. Juscelino viu ai sua grande chance. Seria a oportunidade de realizar seu antigo sonho de morar na capital com emprego garantido, o que possibilitar-lhe-ia cursar a faculdade de medicina.
Assim, viajou para Belo Horizonte com 200 mil réis que dona Júlia, sua mãe, havia conseguido através da venda da única jóia que possuía, um colar deouro herdado da mãe. Passou no concurso e foi nomeado telegrafista auxiliar em Belo Horizonte, emprego que lhe proporcionou, ainda que com grandes dificuldades, continuar seus estudos para ingressar na faculdade.
Em 1922, Juscelino prestou exames vestibulares, passou e ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade de Minas Gerais.
Mesmo trabalhando durante o dia, o jovemJuscelino mostrou-se um excelente aluno, formando-se médico em 17 de dezembro de 1927. Após a formatura, rumou para a Europa em fins de abril de 1930, onde estagiou nos hospitais de Paris, Viena e Berlin na área de urologia.
Regressando ao Brasil, ficou absorvido com as obrigações de sua profissão, apesar de estar sempre bem informado, a política lhe parecia algo distante.
Juscelino casou-seno Rio de Janeiro em 31 de dezembro de 1931 com Sarah Luiza Gomes de Lemos, filha do ex-senador Jayme Gomes de Souza Lemos e de dona Luizinha Negrão Lemos. O casal teve duas filhas: Márcia e Maristela.
Em 1932, Juscelino ingressou no corpo médico da Força Pública de Minas Gerais, hoje Polícia Militar. Esse foi o primeiro passo para a mudança radical na vida do jovem JK. Quando estoura aRevolução Constitucionalista em 9 de Julho de 1932, Juscelino é imediatamente convocado para o corpo médico que atuaria no “front”. Durante a Revolução, que durou 4 meses, ele exerceu sua medicina com louvor.
No front tornou-se amigo de personagens que futuramente iriam exercer cargos políticos da maior importância no país. Portanto, a vida política de Juscelino iniciou-se na RevoluçãoConstitucionalista de 32.
Terminada a Revolução, Benedito Valadares foi nomeado interventor de Minas Gerais e convidou JK para ser secretário de governo. Após relutar muito, acabou aceitando o convite. Iniciou-se então, em dezembro de 1933, a carreira política de JK.
Na seqüência foi deputado federal em duas legislaturas, senador, prefeito de Belo Horizonte e governador de Minas Gerais...
tracking img