Jesus cristo libertador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1669 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO DO LIVRO “JESUS CRISTO LIBERTADOR” DO TEÓLOGO LEONARDO BOFF

O Livro Jesus Cristo Libertador, um ensaio de Cristologia crítica para o nosso tempo foi escrito pelo Teólogo brasileiro Leonardo Boff. Utilizou-se a 2ª edição do texto publicado em 1972 pela editora Vozes situada em Petrópolis.

Essa edição inicia-se com uma introdução extraída de uma das exposições de DietrichBonhoeffer sobre Cristologia em 1933 em Berlim. Argumenta que falar de Cristo deve ao mesmo tempo ser um silêncio, pois estamos diante do “inefável” diante do qual “caímos de joelhos”. É falar e não falar, um silêncio diante da profundidade de Cristo e ao mesmo tempo o desejo de anunciá-lo. Falar de Cristo “é falar da Palavra de Deus”, pois Cristologia é “centro ainda não conhecido e secreto dauniversitas litteratum.”

No primeiro capitulo sob o título A história da história de Jesus procura dar um panorama das concepções sobre Cristo. Utiliza-se da pergunta neotestamentária “Quem dizem os homens que eu sou?” para abordar as respostas dadas pelos cristãos nos últimos tempos. A resposta da fé tranqüila, tradicional, não faz distinção entre fato histórico e interpretação. Para essaconcepção Cristo é o filho de Deus e Deus mesmo, bem como revelou o Espírito Santo.

Já na Era do criticismo, percebendo a não historicidade das narrativas sobre Jesus, constatou-se que se estava diante de testemunhos de fé, uma interpretação teológica dos fatos. O autor procura demonstrar as grandes investidas das pesquisas bíblicas, principalmente, as ocorridas a partir do século XIXaludindo à cisão entre o Jesus Histórico e o Cristo da Fé e todas as interpretações e mediações advindas desse debate.

No segundo capítulo sob o título Como chegamos a conhecer Cristo? O problema hermenêutico, o autor apresentou as formas e os métodos pelos quais se buscou compreender a pessoa do Cristo. Apresenta a Hermenêutica historico-crítica e as abordagens que advêm dessa metodologiacomo o método da história das formas; da história das tradições; da história das redações; a hermenêutica existencial; a hermenêutica histórico-salvífica e conclui com uma proposta de abordagem para a América latina que se baseia na primazia do elemento antropológico sobre o eclesiológico, na primazia do elemento utópico sobre o factual, na primazia do elemento crítico sobre o dogmático, na primaziado elemento social sobre o pessoal e na primazia da ortopraxia sobre a ortodoxia.

Em sequência no terceiro capítulo pretende-se responder a pergunta sobre O que quis afinal Jesus Cristo? Segundo o autor, Jesus quer ser “em sua própria pessoa a resposta de Deus à condição humana”. Por isso deve-se compreender as perguntas feitas pelo homem, as perguntas profundas e existenciais sobre amorte, a felicidade, o mal, etc. Segundo o autor, a resposta encontrada em Cristo tem como pressuposto uma “transfiguração estrutural e global desta realidade, do homem e do cosmos” a partir da ideia de Reino de Deus. Não como uma utopia inrealizável, não como um território delimitado, mas como uma “nova ordem das coisas” numa transformação da totalidade material e espiritual. Tudo isso porque Deusse sensibilizou a ponte de “encarnar” e participar da condição humana.

No quarto capítulo, expõe a proclamação de Jesus Cristo Libertador da condição humana por meio da proclamação do Reino de Deus. Ele não anuncia a si mesmo mas o Reino. Reino de Deus e a libertação da condição humana e a completude em Deus. Atinge primeiro as pessoas mudando o seu modo de pensar e agir em direção àDeus. Liberta-o da escravidão da consciência e das forças opressoras que subjugam o homem.

Continuando no quinto capítulo Jesus, alguém de extraordinário bom senso e fantasia criadora e originalidade, o autor apresenta Jesus como “um gênio do bom senso”, ou seja, alguém de estrema sabedoria concreta da vida sabendo distinguir o “essencial do secundário” em suas colocações. Jesus é alguém...
tracking img