Imunologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1423 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
TÉCNICAS IMUNOLÓGICAS E ENSAIOS HORMONAIS

Professora: Valéria Cristina Ribeiro Dantas

Definição e Características dos Testes Imunológicos
São testes que dependem da ligação de antígenos, com anticorpos específicos. A Interação Ag-Ac é um tipo especial de reação química e, como tal, sujeita a vários tipos de forças.

Reconhecimento do Antígeno
Superfície da Célula Em Solução CARACTERÍSTICAS
Especificidade: As células do sistema imune competente sintetizam o Ac sob influência das características estruturais do Ag; Afinidade: É a capacidade de ligação do Ac com o Ag que estimula a sua síntese; Diversidade: Acs específicos sintetizados em resposta a um único determinante antigênico são diferentes entre si e têm propriedades diferentes, especialmente em relação a afinidade. Avidez e Afinidade

Técnicas Utilizadas - Métodos
1. Reagentes não Marcados Reação de Precipitação Reação de Aglutinação 2. Reagentes Marcados RIA ELISA (Quimioluminescência, Fluorimetria) Imunofluorescência Western Blotting

Técnicas Utilizadas - Métodos
1.Aplicações Clínicas:
Finalidades de Pesquisa; Diagnóstico; Inquéritos Epidemiológicos

TÉCNICAS IMUNOLÓGICAS
(REAÇÕES DEPRECIPITAÇÃO)

REAÇÕES DE PRECIPITAÇÃO
Interação entre Ac e Ag é solúvel Anticorpo precisa ser bivalente Antígeno precisa ser bi ou polivalente A reação pode ser afetada pelo n° de sítios de ligação que cada Ac possui para seu Ag VALÊNCIA

PRECIPITADO

REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
Permite quantificação de precipitados formados pela reação antígeno-anticorpo; Vários fatores físico-químicos eimunológicos interferem na quantidade de precipitado formado, mas as principais são as concentrações relativas de antígeno e anticorpo; É uma reação reversível que pode se dissolver quando há excesso de um dos componentes; A precipitação máxima ocorre quando as quantidades de antígeno e anticorpo são equivalentes e diminuem quando há excesso de um ou de outro

REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
TÉNICAS BASEADASNAS REAÇÕES DE PRECIPITAÇÃO

IMUNODIFUSÃO (Imunodifusão simples linear, simples radial, dupla linear e dupla radial); IMUNOELETROFORESE IMUNOFIXAÇÃO ELETROIMUNODIFUSÃO NEFELOMETRIA E TURBIDIMETRIA (Automação)*

REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
NEFELOMETRIA E TURBIDIMETRIA - Determinações de proteínas de significado clínico
em qualquer fluído corporal; - Proteínas mensuráveis: α1 glicoproteína ácida,α-1-antiquimiotripsina, α-2antiplasmina, fator reumatóide, antitrombina III, apolipoproteínas A e B, IgA, IgG, IgM, c3, c4, albumina, pré-albumina, proteína C reativa, transferrina, fibronectina, etc.

Vantagens
Precisa Rápida Fácil de Realizar Totalmente Automatizada

x

Desvantagens
o
o

o

Alto custo do antisoro Reações inespecíficas que podem surgir de soros lipêmicos ehemolisados Necessidade de várias diluições para antígenos muito concentrados.

TÉCNICAS IMUNOLÓGICAS
(REAÇÕES DE AGLUTINAÇÃO)

REAÇÕES DE AGLUTINAÇÃO
Ac + Ag multivalente particulado Título: maior diluição que ainda causa aglutinação (semiquantitativo) Pró-zona: excesso de Anticorpo Potencial Zeta : alguns Ag podem apresentar carga elétrica (repulsão) Agregação visível de partículas =Eritrócitos, bactérias, fungos e látex

REAÇÃO DE AGLUTINAÇÃO
Ocorre quando se formam agregados grandes de partículas com múltiplos determinantes antigênicos interligados por pontes moleculares de anticorpos; Ligam-se em dos sítios antigênicos iguais em partículas diferentes; Presença de IgG e IgM; A visualização depende dos agregados formados. Pode ser realizada em placas, tubos ou em lâminas. REAÇÃO DE AGLUTINAÇÃO
FATORES QUE INTERFEREM NA FORMAÇÃO DE AGREGADOS Classe do Anticorpo envolvido; Eletrólitos; Macromoléculas Hidrofílicas; Enzimas; pH (6 a 8); Tempo; Temperatura

REAÇÃO DE AGLUTINAÇÃO
REAÇÕES FALSO-NEGATIVAS Quantidade muito pequenas de anticorpos; a partícula ficar com o anticorpo preso ‘a sua superfície (sensibilizada), não formando pontes e não aglutinando; Quantidade...
tracking img