Hotel huanda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4151 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo:

Filme: Hotel Ruanda

O filme fala sobre a história do poder de sobrevivência, e a força de um homem face ao genocídio de 1994.
Faz um relato sobre um homem honesto que foi atrás das suas vontades perante o cenário da chacina de muitas pessoas e conflitos entre tribos devido à morte do presidente de Ruanda na sua viagem onde ia acordar um tratado de paz à Tanzânia e oseu avião foi abatido.
O desfecho se da pelo governo da tribo Hutu que culparam os Tutsis por este acontecimento, aí se instalou o caos.
Deu-se início ao genocídio.
Genocídio em Ruanda foi a massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados, em Ruanda, entre 6 de abril e 4 de julho de 1994.Calcula-se que 800 mil tenham sido mortas no genocídio deRuanda
Durante o conflito Paul Rusesabagina pertencendo à tribo Hutu, deixa os ideais da sua tribo para ouvir o seu interior, então protege a sua família e os seus mais chegados, fazendo de tudo, subornando os militares com dinheiro, uísque, cerveja, para salvar a sua família, amigos e turistas do hotel que ele geria (Hotel des Mille Collines), que anteriormente pediram refúgio na sua casa.Paul vê-se numa situação difícil de digerir, tenta encontrar ajuda através do General, mas sem sucesso.
A sua família fica a salvo depois de uma lista dos que vão ser cambiados para fora daquela situação, mas Paul manda a sua família no caminho de uma cilada organizada dos Hutus, sem se aperceber de tal coisa.
Durante este cenário, alguns dos Direitos Humanos foram violados,apenas um homem seguiu o seu padrão de ideais, não se deixando levar pela sua crença na tribo Hutu e seguindo os valores humanos, combateu a desvalorização da vida humana naquele massacre, dando bens materiais e dinheiro em troco de vidas.

Situação do país de Ruanda

Distinguem-se em Ruanda dois grupos étnicos: a maioria hutu e o grupo minoritário, tutsi.
Desde a independênciado país da Bélgica, os seus líderes sempre foram tutsis, num contexto de rivalidade étnica que se acentuou com o tempo, dada a escassez de terras e a fraca economia nacional, sustentada pela exportação de café.
Em 1989, o preço mundial do café reduziu-se em 50%, e Ruanda perdeu 40% de sua renda oriunda de exportações. Nessa época, o país enfrentou sua maior crise alimentar em 50 anos, aomesmo tempo em que aumentavam os gastos militares em detrimento de investimentos em infra-estrutura e serviços públicos.
Em outubro de 1990, a Frente Patriótica Ruandesa, composta por exilados tutsis expulsos do país pelos hutus com o apoio do exército, invade Ruanda pela fronteira com Uganda.
Em 1993, os dois países firmam um acordo de paz - o Acordo de Arusha.
Cria-se emRuanda um governo de transição, composto por hutus e tutsis.
Em 1994, as tropas hutus, chamadas Interahamwe, são treinadas e equipadas pelo exército ruandês, em meio a arengas e incitação à confrontação com os tutsis por parte da Radio Télévision Libre de Mille Collines (RTLM), dirigidas pelas facções hutus mais extremas.
Essas mensagens exaltavam as diferenças que separavam ambosos grupos étnicos e, à medida que os ânimos se exaltavam, os apelos à confrontação e à "caça aos tutsis" tornaram-se mais explícitos, sobretudo a partir do mês de abril, em que se fez circular o boato de que a minoria tutsi planejava o genocídio dos hutus.
Apurou-se que o genocídio foi financiado, pelo menos parcialmente, com o dinheiro apropriado de programas internacionais de ajuda, taiscomo o Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional como Programa de Ajuste Estrutural.
Estima-se que 134 milhões de dólares foram gastos na preparação do genocídio em Ruanda — uma das nações mais pobres da terra — sendo que 4,6 milhões de dólares foram gastos somente em facões, enxadas, machados, lâminas e martelos. Estima-se que tal despesa permitiu a distribuição de um novo...
tracking img