Historia de vrb

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1766 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Nota: Para a figura política do Império Brasileiro, veja Visconde do Rio Branco.
Município de Visconde do Rio Branco


Localização de Visconde do Rio Branco no Brasil
21° 00' 37" S 42° 50' 26" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008 [1]
Microrregião Ubá IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São Geraldo, Guiricema, Ubá, Guidoval, Divinésia e Paula CândidoDistância até a capital 292 km
Características geográficas
Área 241,957 km² [2]
População 37 952 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 156,85 hab./km²
Altitude 352 m
Clima Tropical típico Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH 0,753 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 470 878,987 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 786,59 IBGE/2008[5]
Visconde do Rio Branco é um município brasileiro do estado de MinasGerais. Sua população recenseada em 2010 era de 37.952 habitantes.
O Município de Visconde do Rio Branco está situado na Zona da Mata, Região Sudeste do Estado de Minas Gerais. A Zona da Mata é considerada Zona silenciosa da historiografia Mineira. Seu desenvolvimento econômico e social só apareceu no século XIX. O liberalismo, o progresso que a máquina a vapor e a eletricidade trouxeram, assimcomo o estilo arquitetônico eclético e uma mentalidade nova caracterizam aquela época. A região não teve a influência dos Bandeirantes em sua formação. Por não se encontrarem aqui riquezas em ouro e pedras preciosas, o que era comum em outras regiões do Estado de Minas, é que a Zona da Mata teve seu processo de desenvolvimento retardado. A abertura da estrada nova para o Rio de Janeiro foi, semdúvida, um importante marco para o progresso da Região, pois ela atravessa a Zona da Mata. Por ela saía toda a produção agrícola da região, principalmente o café, muito cultivado na Zona da Mata, no século passado. Por esse motivo, esta região tinha maior número de escravos a serviço das plantações de café. Daí começou, realmente, o progresso da Zona da Mata, com a abertura de fazendas e afluxo depessoas para as plantações.
Visconde do Rio Branco faz parte da Zona da Mata, portanto sua história está, de certa forma, dentro deste contexto. Tem uma história bem mais recente em relação a outros lugares de Minas. Com cerca de 38.000 habitantes, Visconde do Rio Branco fica a uma altitude de 340 metros e dista da Capital do Estado, Belo Horizonte, 260 quilômetros, em estrada asfaltada. Nos seusprimórdios, a localidade foi sucessivamente chamada de Xopotó dos Coroados, Aldeamento do Presídio, Aldeia do Presídio, Presídio de São João Batista, São João Batista do Presídio, Presídio, Visconde do Rio Branco, Paranhos e Visconde do Rio Branco.
Remontando ao princípio do século XIX, veremos que a sua história ficou marcada com a instalação, em terras do Presídio de São João Batista, do Quartelde Guido Tomaz Marliére que foi o colonizador, o civilizador das Terras Presidienses e da Zona da Mata. Dessa obra participou Padre Manoel de Jesus Maria, que preparou para Marliére todos os caminhos através de seu trabalho catequético junto aos indígenas locais. Esta região, por ter grande concentração de índios, tornou-se o quartel de Guido Marliére, Diretor Geral dos Índios, cujo domínio ia doVale do Rio Doce a Campos dos Goitacases, no Estado do Rio de Janeiro.
Em 22 de setembro de 1881, através da Lei Provincial nº2.785, se estabelece os foros de vila e Município para o Presídio, o qual tinha sob sua jurisdição os atuais Municípios de Visconde do Rio Branco, Guiricema, São Geraldo, Guidoval, Cataguases, Ubá, Paula Cândido, Muriaé, Miraí, Laranjal e Patrocínio do Muriaé.
Visconde doRio Branco recebe este nome em 1882 por iniciativa do deputado José Pedro Xavier Veiga que, ao elevar a vila à categoria de cidade no dia 28 de setembro, homenageava José Maria da Silva Paranhos, o Visconde do Rio Branco, autor da Lei do Ventre Livre.
A Cana-de-Açúcar foi durante mais de cem anos, a cultura mais importante do Município. Entre 1822 e meados do século XX, a produção açucareira...
tracking img