Historia da contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4691 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU



















HISTORIA DA CONTABILIDADE


























Novembro 2011
Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU




















HISTORIA DA CONTABILIDADEProjeto Integrado referente ao quarto semestre do curso de Ciências Contábeis da faculdade FMU.
Orientado pelo Prof. Ms. Coordenador André Diniz
e realizado pela aluna Maria de Fatima da Silva Papp
(RA 5649672).








Novembro 2011
SumárioÍndice 03

Resumo ....04

Introdução 05

Período Antigo 07

Na Bíblia 08

Período Medieval 09

Período Moderno 10

Frei Luca Pacioli 11

Período Científico 12

Escola Norte-Americana 13

Contabilidade no Brasil 14

Conclusão 16

Bibliografia 17



















Resumo

Há relatos de que as primeiras manifestações contábeis datam de cercade 2.000 a.C, com os sumérios. Num mercado baseado na troca de mercadorias, a contabilidade servia para definir quanto alguém possuía de uma determinada mercadoria e qual o valor de troca dessa mercadoria em relação a outra. A contabilidade iniciou-se empiricamente No Brasil, a maior parte do que se conhece sobre a História Antiga da Contabilidade provém das pesquisas feitas pelo historiadoritaliano Federigo Melis, que em 1950 publicou a sua Storia della Ragioneria. Essa obra foi muito estudada e divulgada pelo Professor Antonio Lopes de Sá e vários outros autores a partir da segunda metade do século XX. Antes do eminente professor, havia as obras de Carlos de Carvalho e Francisco D´Áuria, que produziram vários textos sobre a Contabilidade Antiga, mas se concentrando mais no período de eposterior a 1494.
Dos trabalhos desses autores, temos a seguinte divisão da História da Contabilidade: Era Antiga - de 8.000 anos atrás até 1202, Era da Sistematização - de 1202 até 1494 e Era da Literatura - de 1494 até 1840.
Assim, 1202 seria um marco devido a obra do famoso Leonardo Fibonacci, que ensinou o uso do ábaco e propôs a substituição dos numerais romanos pelo algarismos arábicospara se efetuar cálculos. Em 1494 houve a publicação do célebre texto de Luca Pacioli sobre o método das partidas dobradas, enquanto 1840 seria o ano em que surgiria o primeiro trabalho reconhecido pelos mestres como científico.
Com Leonardo Fibonacci e depois o monge Luca Pacioli, principal divulgador do método das partidas dobradas, encerrou-se a fase empírica e menos organizada da contabilidade apartir do século XV. A chamada escola inglesa (Francis Bacon, Locke, Hume) contestou o excesso de especulação científica e concebeu o Empírico como um critério determinante do que seria ciência ou não (indução empírica, segundo o sociólogo Pedro Demo).
Mas a contabilidade só foi reconhecida como ciência propriamente dita no início do século XIX. Por longo período sua história se confundiu com osregistros patrimoniais de organizações mercantis e econômicas e até os dias de hoje é possível se notar alguma confusão entre a ciência contábil e a escrituração de fatos patrimoniais.
Outra dificuldade que se encontra no estudo da matéria, principalmente no Brasil, é a dos trabalhos científicos sobre contabilidade não raro sofrerem de um excesso de experimentalismo, o que tem prejudicado odesenvolvimento da matéria em várias áreas. Muitos desses trabalhos foram classificados até o final da década de 60 como de economia aziendal, um ramo da economia proposto pelos italianos e outros estudiosos europeus, passando a prática contábil e, particularmente, a escrituração, a ser mais conhecida como contabilidade aplicada. Apesar da conotação econômica, a economia aziendal ressaltava os...
tracking img