Hepatite a

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1713 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO


Pág.
1 INTRODUÇÃO 03
2 DESENVOLVIMENTO 04
2.1 DEFINIÇÃO DA DOENÇA 04
2.2 DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA 04
2.3 RESERVATÓRIOS 05
2.4 VETOR E CICLO BIOLÓGICO 06
2.5 MODO DE TRANSMISSÃO 06
2.6 DIAGNÓSTICO 07
2.7 SINTOMAS 08
2.8 TRATAMENTO 09
2.9 PROFILAXIA E MEDIDAS DE CONTROLE 09
3 CONCLUSÃO 11
4 REFERÊNCIAS 12

1 INTRODUÇÃO
As hepatites virais são um grave problema de saúdepublica no Brasil e no mundo.
A mais comum das hepatites virais é a hepatite A. O vírus produz uma inflamação aguda no fígado, e o paciente pode ficar doente por alguns dias ou semanas, mas uma vez que melhora, a infecção acaba, não havendo destruição/lesão do fígado. É raro acontecer uma infecção grave por hepatite A que possa acarretar a morte ou necessitar de transplante.2 DESENVOLVIMENTO
2.1 DEFINIÇÃO
Também conhecida como “hepatite contagiosa”, "hepatite infecciosa", "hepatite epidêmica", ou "hepatite de período de incubação curto". é uma infecção provocada pelo vírus da Hepatite A (VHA) que entra no organismo através do aparelho digestivo e multiplica-se no fígado, causando neste órgão a inflamação e inchaço, denominada hepatiteA.

2.2 DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA

O VHA está presente no mundo inteiro, como mostra o mapa abaixo, mas, os níveis de incidência e de prevalência estão ligados ao nível de desenvolvimento económico das regiões. Quanto mais degradadas são as condições sócio econômicas, maior é a taxa das pessoas que estão em contato com o vírus (até 100% em certas zonas de África) e maior é a taxa de contaminaçãoque acontece ainda na infância.


Por isso, quando se deslocar para certas regiões do mundo recomenda-se cuidados redobrados e mesmo a vacinação, se for o caso.

No Brasil, a taxa de incidência da hepatite A, vêm caindo significativamente desde 2006. Em 2005, quando ocorreu o ápice da doença, eram 11,7 mil infectados para cada 100 mil habitantes, enquanto que a taxa foi 3,6 mil em 2011. ARegião Norte aparece com a maior incidência (15,6), seguida pelo Sudeste (1,5). As crianças com 5 anos ou mais, são as mais afetadas (36,8%).

O mapa a seguir mostra alguns casos confirmados de hepatite A no Brasil:


2.3 RESERVATÓRIOS
Os seres humanos são o reservatório comum da doença e em raras ocasiões, o chimpanzé em cativeiro e outros primatas. Não há evidências de que haja transmissãodesses animais para os humanos.


2.4 VETOR E CICLO BIOLÓGICO
O agente transmissor da hepatite A, é um picornavírus, do genêro Hepatovírus e o RNA viral possui fita simples. Existem sete genótipos. Nas infecções naturais, os anticorpos das classes IgM e IgA são os mais precoces, aparecendo junto com as primeiras manifestações clínicas, mas podem surgir apenas no final daprimeira semana de doença. A infecção pelo vírus da hepatite A resulta em infecção assintomática, infecção sintomática anictérica, ou em infecção sintomática ictérica. A forma fulminante da hepatite não é frequente. O diagnóstico etiológico é feito pela pesquisa dos anticorpos anti-VHA da classe IgM.
Após ingestão, o que ocorre com o vírus no aparelho digestivo não é ainda bem conhecido. Estudos emmodelos experimentais mostram, que o vírus é absorvido, mas pode infectar células epiteliais da mucosa digestiva onde prolifera. Cai na corrente circulatória e chega aos hepatócitos, pela circulação portal e pela circulação sistêmica, através dos espaços inter-endoteliais dos sinusóides e espaço de Disse, sendo capturado pelos hepatócitos através de um possível receptor (uma integrina, mucina símile,de classe I, já identificada em células não hepáticas de primatas não humanos). O vírus se multiplica no hepatócito a partir de uma cadeia de RNA com sentido negativo, originada a partir da cadeia com sentido positivo por ação de uma RNA polimerase viral. O vírus montado é eliminado através da membrana apical do hepatócito, chegando aos canalículos biliares e daí, juntamente com a bile, ao...
tracking img