Hayden white

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5347 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
TRABALHO DE HISTORIOGRAFIA:
HAYDEN WHITE































TRABALHO DE HISTORIOGRAFIA:
HAYDEN WHITE








Conseito:

Hayden White é indubitavelmente um dos autores de teoria da história que mais causou polêmica nos últimos trinta anos. Suas proposições recolocaram em pauta questões tidas como não problemáticas, tais como asrelações entre literatura e historiografia, ou mais precisamente, entre relato ficcional e histórico; entre filosofia da história e discurso historiográfico e entre a natureza do conhecimento produzido pelos historiadores certo conceito de ciência.
Para compreender como White chegou a tais questões, devemos tomar conhecimento de como os historiadores compreendiam a História. Com a decadência daEscola dos Annales onde a história neste momento não possuía uma metodologia cientifica que proporcionasse suporte teórico para explicar a metodologia que o historiador deveria usar em relação à fonte histórica que está utilizando. A história enquanto ciência estava entrando em crise, pois esta escola histórica se preocupou apenas em criar uma nova forma de fazer e pensar esta área das ciênciashumanas, mas não criando uma fundamentação teórica para que os historiadores de gerações futuras pudessem analisar e questionar como os historiadores ligados aos Annales pensavam em relação ao campo teórico.
Isto ocorre também se pensarmos em uma história total e estruturalista, principalmente com Marc Bloch e Jacques Le Goff em relação às mentalidades e que acaba recebendo influência dahistoriografia marxista que neste período também entra em crise, pois não se poderia pensar em uma história tão ampla e totalizante defendida por ambos. Na década de 1970 a História e sua cientificidade entram em crise, porque esta não possuía uma base teórica para sustentar sua metodologia e com isso este campo das ciências humanas passa por diversas influências teóricas e nas diversas formas de sepensar o ofício do historiador, sua escrita e suas fontes.
A primeira influência que a História e a historiografia irá receber é o giro lingüístico defendido pelo norte-americano Hayden White que fundamenta esta teoria no retorno da narrativa, questiona a falta de teoria existente em seu campo cientifico, passando a articular o oficio do historiador, que perde seu valor e a forma de escrever aHistória seria algo como uma obra literária. Este para defender sua visão teórica busca suporte na filosofia e desta maneira faz com que o historiador tenha uma base mais complexa sobre o assunto estudado.
Outro ponto a ser discutido em relação ao giro lingüístico é sobre a forma que o historiador deveria escrever suas obras utilizando figuras de linguagens que para White este as define comotropos e desta maneira as sua escrita não se limitaria apenas a seus pares, pois utilizando uma linguagem mais simples toda a sociedade teria acesso a suas publicações e que outras áreas das ciências humanas podem produzir obras ligadas a esta área como, por exemplo, um literato produzir um romance histórico ou um jornalista produzir livros que contam a trajetória de um país ou de uma pessoa.Desta forma a História como ciência passa ser pensada como algo subjetivo, levando-se em conta que a nesta concepção teórica passa ser considerada como uma narrativa e que recebe influências externas de quem está escrevendo, com isso a objetividade que existia na escola dos Annales acaba sendo superada, não valorizando muitas vezes visões diferentes sobre o mesmo assunto. Isso faz com que ahistoriografia seja vista como um campo extremamente subjetivo, pois segundo Hayden White a História tem características e elementos da linguagem e da literatura, assim o historiador sai da academia para produzir obras que abrangem todas as pessoas.
Para White o prestígio da narrativa histórica passava despercebido pelos filósofos e historiadores, assim ele constrói a idéia principal de um...
tracking img