Guerra dos roses e o amor e a lei!

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1950 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO CERRADO
PATROCÍNIO
CURSO: V PERÍODO DIREITO NOTURNO












A GUERRA DOS ROSES


O AMOR E A LEI – O PROCESSO DE SEPARAÇÃO NO TRIBUNAL DE FAMÍLIA






Trabalho desenvolvido no curso de Direito, destinado à disciplina de Psicologia Jurídica.
Discente: Poliana dos ReisSouza
Docente: Núbia Fernanda Silva






















PATROCÍNIO
2013

1- A GUERRA DOS ROSES


Atualmente com a possibilidade do divórcio, o número de casais que almejam a separação tem crescido de forma espantosa. Mas o que leva o indivíduo dentro de uma relação amorosa tem ambições que vão além de afeto e bensmateriais? O amor deveria ser a solução para todos os problemas da humanidade, pois está presente em diversos elementos corriqueiros do dia a dia, como o companheirismo, afeto mútuo e traços de amizade, carinho.
Ocorre que Oliver e Bárbara passaram a dispensar todo e qualquer afeto que sentiam um pelo outro, ignorando o carinho que um dia tiveram reciprocamente. Este é o entendimento à primeiravista. No entanto, a vida conjugal do casal, após dezoito anos de relacionamento, passou de um conto de fadas para um conto aterrorizante!
Bárbara, a dona de casa e recém-ingressada no mundo dos negócios quer o divórcio e para isso resolve jogar com as armas que tem à sua disposição. Sua pretensão é ter a casa, que suspostamente foi resultado de sua dedicação integral e esforço. Por outrolado, existe o marido advogado, na qualidade de bem sucedido nos negócios, alegando seu direito sobre o imóvel adquirido com dinheiro proveniente de seu trabalho. O foco de toda esta trama desenvolve-se pela disputa pela casa, cujo final é totalmente compatível com o desenrolar dos fatos.
A narração dos acontecimentos é de Gavin D’Amato, advogado de Oliver. O filme logo de início buscaenfatizar o tema divórcio. Um jovem ao procurar o advogado com o intuito de divorciar-se, é pego de surpreso ao começar a conhecer história da família Rose. O advogado lembra de detalhes como o primeiro encontro, passando pelos momentos felizes, os não tão felizes e terminando tragicamente pela morte de ambos em uma disputa totalmente infundada.
Para Bárbara, o amor não foi suficiente. Na busca porsi descobrir, acabou sentindo-se bem com a possibilidade do marido estar morto, motivo pelo qual pede o divórcio. Para Oliver este momento é de extrema tristeza. Após tanto tempo juntos, de constituírem uma família juntos, ter que perceber que tudo aquilo já não faz sentido, deve ser uma sensação cruel ou até mesmo desumana. Oliver apenas quer entender o porquê de tudo isso, mas essa respostatalvez nem Bárbara consiga explicar, pois o relacionamento do casal sempre foi repleto de disputas, mesmo que implícitas.
Cumpre ressaltar que a relação dos cônjuges possui uma ordem determinada naturalmente. No início tudo é paixão. Depois de casados existe uma união que tende a se manter estável por alguns anos. Logo após este período costuma-se dizer que há os primeiros sintomas da rotina domatrimônio. A última etapa se consuma com o desgaste da convivência contínua, que se torna insuportável para ambas as partes, fato que ocasiona o divórcio caso o casal não consiga uma reconciliação ou não esteja preparado para enfrentar crises. Vale ressaltar que esta regra não é aplicada a todos os casos, havendo exceções. Apesar do filme ser uma comédia, por inúmeros momentos o humor dá lugar asituações dramáticas.
O grande problema apontado na trama é a divisão dos bens. Ambos não abrem mão de possuírem o imóvel, fato gerador de diversos conflitos, desde a morte dos animais, carros destruídos, problemas de saúde, como insônia e até mesmo a destruição da própria casa, alvo de incontáveis brigas. Tanto Oliver quanto Bárbara passaram a viver em um ambiente hostil, repleto de...
tracking img