Gravidez

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3569 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
A situação de desigualdade social, política e econômica encontrada no Brasil tem influência direta na dinâmica familiar e no aumento do número de crianças e adolescentes em situação de risco social e pessoal. Nesse contexto, a gravidez na adolescência tem sido tradicionalmente tratada como um problema de saúde pública, apesar de diferentes estudos atribuírem significações positivaspara a vivência da maternidade a partir da perspectiva das adolescentes.
O presente artigo tem como proposta discutir as diferentes significações dadas à gravidez/maternidade na adolescência, a partir de artigos científicos publicados sobre o tema. Para sua sistematização, inicialmente serão abordados aspectos relacionados à metodologia utilizada e à caracterização de crianças e adolescentes emsituação de risco social e pessoal. Portanto, trata-se de um artigo revisão, elaborado a partir de bibliografia catalogada na base de dados Lilacs (consulta em maio de 2004). Na busca utilizamos descritores como gravidez, maternidade, adolescência e risco social e pessoal. A partir daí selecionamos os artigos que abordassem a gravidez ou maternidade na adolescência a partir de um eixosócio-cultural. Esta escolha justifica-se pela necessidade de entendermos a gravidez/maternidade enquanto fenômeno socialmente constituído e significado de acordo com o contexto sócio cultural no qual se insere. Assim, traçamos dois eixos de discussão a partir do que encontramos nos textos, isto é, a situação de risco pessoal e social pra o desenvolvimento da adolescente e de seu filho e, a possibilidade denovas formas de relacionamentos e reconhecimentos sociais e de atuação no cotidiano.
A CRIANÇA E ADOLESCENTE EM SITUAÇÃO DE RISCO SOCIAL E PESSOAL:
Após 14 anos da publicação do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (BRASIL, 1990), observa-se que se por um lado, houveram ganhos no que se refere à legislação protetiva, por outro a sua implementação tem sido marcada por dificuldades políticas,de disponibilização de recursos humanos e financeiros e de gerenciamento (GALHEIGO et al, 2001; RIZZINI & SILVA, 2002; SARTI, 1995).
De acordo com dados do IBGE, citados por RIZZINI & SILVA (2002), em 1999 no Brasil, 39% das crianças de 0 a 6 anos viviam em famílias com rendimento mensal de até meio salário mínimo, sendo esta percentagem de 37,2% e 20,2% para as faixas etárias de 7 a 14 anos e 15e 17, respectivamente. Estes dados ilustram a situação de desigualdade social, política e econômica que influencia diretamente na dinâmica familiar e na escolha da rua como forma de sobrevivência para um número cada vez maior de crianças e adolescentes (MEDEIROS & FERRIANI, 1995; RIZZINI & SILVA, 2002; MEDEIROS et al, 2002; CARVALHO & GUARÁ, 1994).
Nesse sentido, CARVALHO & GUARÁ (1994) afirmamque “atrás de crianças e adolescentes em abandono existem famílias abandonadas, esquecidas pelos programas das diferentes políticas sociais e negligenciadas até mesmo pela política de assistência social“ (p. 46).
A escolha pela rua como opção de sobrevivência, não significa necessariamente, a dissolução dos laços familiares (CARVALHO & GUARÁ, 1994; MELLO, 1994; MEDEIROS, 2002). No entantoobservam-se crianças e adolescentes que vivem e moram pelas ruas, mantendo ou não o vínculo familiar. Nesse sentido, concordamos com MEDEIROS (1995) que, utiliza a denominação “crianças e adolescentes em situação de rua” como caracterização da utilização deste espaço “como uma estratégia de garantia de sua sobrevivência e/ou de familiares, ainda que expostas aos riscos sociais e pessoais característicosda rua”.
Estudos estatísticos, citados por MEDEIROS et al (2002) apontam que o perfil de crianças e adolescentes que vivem nas ruas, no Brasil, é caracterizado por baixo nível de escolaridade, cor negra, idade entre 07 e 17 anos. Em Goiânia, o maior contingente encontra-se na faixa de 11 a 14 anos. MEDEIROS et al (2002) apontam que a violência permeia toda a trajetória de vida dessas...
tracking img