Ginastica acrobatica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1162 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho de Ginastica Acrobática

Trabalho elaborado por: Diogo Melo nº5 12ºN


ÍNDICE
Pag:3
-Revisão Histórica
-Introdução
Pag:4
-Aspectos Fundamentais
- Estruturação dos Elementos
- As 4 sub-categorias:
- Pegas

Pag:5

- Formas de AprendizagemPag:6
-Figuras de dois elementos

Pag:7
-Figuras de 3;4 e cinco elementos.

Pag:8
-Conclusão
-Bibliografia

INTRODUÇÃO
O assunto que eu vou aqui falar é sobre a ginastica acrobática que de alguns anos a esta parte, novas formas competitivas (e não competitivas) no campo da Ginástica têm vindo a abalar fortemente o poderio das tradicionais Rítmica e Desportiva(Artística).
Em Portugal encontram-se congregado numa só Federação Desportiva que tem conseguido resultados de impacto notável (vários campeões europeus e mundiais) que ficarão para a história da Ginástica Nacional, atirando para a prateleira das nossas memórias as "magníficas" classificações da Ginástica
Desportiva obtidas há largos anos por Portugal.
Foi um assunto que eu gostei de tratarporque veio-me alargar o conhecimento sobre a modalidade em causa.

Revisão Histórica
São classificados enquanto Actividades Gímnicas Puras (França, 2000) por estarem relacionados com actividades que surgem das necessidades do Homem.
Subir e saltar desafiando a gravidade para alcançar mais alto; realização de grandes torres e pirâmides humanas para escalar muros e paredes. Ouainda por estarem relacionados com actividades de diversão, lazer, pantomina e animação... ou seja, actividades de sociabilização e das relações humanas.
É possível afirmar que, quer na Grécia e Roma antigas, quer no Oriente - nomeadamente na China e no Egipto, desde épocas bastante remotas, muitos povos se dedicaram a práticas que podemos considerar como precursoras dos desportos acrobáticosactuais (1987).
Tal como agora, as pessoas participavam na construção de pirâmides humanas, com fins de lazer ou de competição. Os gregos usavam-nas nos antigos Jogos Olímpicos; os Romanos, por razões militares, treinando os seus soldados para escalar as paredes das cidades que atacavam.
Esta actividade torna-se desporto no século XX desenvolvendo-se extraordinariamente sobretudo nos países doLeste europeu, realizando-se a primeira competição - de nível nacional - na U.R.S.S., em 1934, que contou com a participação de 90 atletas do sexo masculino, constando do programa "Tumbling", pares e "pares-duplos" (quadras).
No ano seguinte passaram a participar senhoras.
Actualmente, e após a cisão da Federação Portuguesa de Ginástica, vindo a formar-se em consequência a Federação Portuguesade Trampolins e Desportos Acrobáticos, a modalidade focada neste trabalho ganhou um outro ânimo e desperta agora para um tremendo "boom" quer de praticantes quer de nível qualitativo da mesma.
Pag:3


Aspectos FundamentaisBase: aquele(a) que se encontra, por definição, na base da estrutura gímnica em questão [na prática é o(a) que está "por baixo", é o(a) que sustenta o conjunto]. Tem, normalmente, capacidades psicológicas e físicas diferentes dos outros indivíduos: - é responsável e disciplinador, é mais forte, pesado e, porventura, mais alto;
Volante: É aquele(a) que fica no topo do conjunto. Deverá ter umgrande domínio corporal e alguma força explosiva. A grande tonicidade muscular é uma característica importante nos volantes – fornecendo assim, maior estabilidade e segurança ao base, deve ser leve e ter uma estatura inferior à deste último.
Intermédio: Tal como o nome indica, fica no meio. Deverá ser versátil e combinar aspectos importantes do desempenho do base e do volante. Nas quadras (que são...
tracking img