Geoprocessamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5754 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CARTOGRAFIA ASSISTIDA
POR COMPUTADOR -

conceitos e métodos

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM
GEOPROCESSAMENTO
BRITALDO SILVEIRA SOARES FILHO
britaldo@csr.ufmg.br

Departamento de Cartografia
Centro de Sensoriamento
Remoto

2000

1

SUMÁRIO

pg.

1. Introdução e Histórico

2

2. Conceituação

3

3. Funções básicas

4

4. Vantagens e desvantagens de um sistema deCartografia Digital

5

5. Preparação e geração de mapas por Cartografia Digital

6

6. Estrutura de dados em Cartografia Digital

7

7. Conversão dos dados cartográficos para o meio digital

9

8. Estruturação da base de dados

10

9. Parâmetros para a digitalização

11

10. Cartografia Digital x Cartografia Automática

13

11. Representação final dos dados

13

12.Qualidade de dados e fontes de erros na Cartografia

16

13. Referências Bibliográficas

19

2
1) Introdução e Histórico
A arte da Cartografia é conhecida desde os primórdios da história da humanidade. Os primeiros
registros de mapas estão representados por tábuas de argila encontradas na Mesopotânia em 2500
B. C. (Thrower, 1972). A história da Cartografia praticamente acompanhou odesenvolver da
humanidade. Os principais enventos que colaboraram com o progresso das ciências cartográficas
estão representados pelo famoso ensaio geográfico de Cladius Ptlomeu, escrito no século II A.C.,
descrevendo a forma esférica da Terra e como esta poderia ser representada por mapas planos; a
invenção da imprensa no século XV; os estudos de projeções cartográficas elaboradas por
GerhardusMercator em meados do século XVI e posteriormente, o desenvolvimento das
técncias de offset, litografia e fotografia obtido no final do século XIX (Monmonier, 1982). Não
se deve também deixar de considerar que sem o melhoramento das técnicas de levantamento, tais
como a fotogrametria, o sensoriamento remoto e a geodésia, não existiriam mapas tão precisos e
que representassem grandes extensõesda Terra.
Portanto, a coleta de dados sobre a distribuição espacial de propriedades da superfície e
subsuperfície terrestres sempre foi uma preocupação de sociedades organizadas. Esses dados de
natureza espacial ou geográfica são coletados para diferentes fins e a sua representação é
realizada por meio de documentos cartográficos. Originalmente, os mapas foram usados para
descrever lugaresremotos e para o auxílio à navegação e práticas militares. Com o avanço dos
estudos científicos sobre a Terra, cada vez mais novas áreas de conhecimento utilizaram-se de
técnicas cartográficas. Hoje, estudos ambientais, tais como Geologia, Ecologia, Geomorfologia,
Geografia, Agronomia e Climatologia, fornecem uma incrível diversidade de temas a serem
cartografados, como no exemplo de rios,habitats naturais, redes de infra-estrutura, formações
geológicas, jazidas minerais, solos, vegetações, populações e unidades de relevo.
Dentro de uma visão histórica da Cartografia, podem-se vislumbrar várias fases. Segundo
Burrough (1991), os primeiros levantamentos cartográficos consistiram basicamente na
observação, classificação e mapeamento temático qualitativo. Descrições quantitativas foramrestritas devido à falta desse tipo de observação, ausência de ferramentas matemáticas que
tratassem espacialmente os dados e decorrente da falta de um recurso apropriado que permitisse
a representação de grandes volumes de dados quantitativos. Dados geoquantitativos são
usualmente representados por mapas de isovalores obtidos pelo traçado de isolinhas ou linhas de
contorno. Por conseguinte,para cada tipo de dado é necessária a confecção de uma folha
cartográfica, o que leva, em muitos casos, a geração de uma grande coleção de cartas,
dificultando desse modo uma visão integrada das diferentes variáveis explicativas do modelo de
ocorrência de um fenômeno ou ente espacial. Ainda, uma outra restrição imposta por este tipo
de representação referia-se à dificuldade de atualização de...
tracking img