Geo politica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1751 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Entre Política e Geografia:
Poder, Estado, Território e Nacionalismo

Autor: Rodrigo Pereira De Moraes
Matricula: 11011GEO027
Geografia/ Geografia Política/ Diurno

O presente trabalho vai mostrar definições e conceitos sobre Poder, Estado, Território e Nacionalismo no contexto da Geografia Política. Mostrando a partir de idéias de autores que escreverão sobre esses temas.Tais idéias são abordadas de uma forma mais abrangente, mostrando algumas definições que coincidem como as idéias dos autores, que representação uma concepção muito importante para o entendimento desses contextos.
O poder consiste em uma relação de assimetria entre indivíduos, aonde se cria uma relação necessária assimétrica de se chegar a um fim. Em outras palavras, o poder está presentena relação entre indivíduos aonde há uma divergência, com a possibilidade de poder para uma das partes sendo assimétrico, ou seja, a assimetria acontece quando um individuo possui um poder maior sobre o outro não sendo simétrico as relações de poder. Segundo Iná Elias (2005):
“O poder é considerado como a manifestação de uma possibilidade de dispor de um instrumento para se chegar a um fim (avantagem ou o efeito desejado); mas a possibilidade de chegar a este fim supõe a existência de uma relação necessariamente assimétrica, ou seja, a possibilidade de que uma das partes disponha de mais meios ou de maior capacidade de obter o efeito desejado através da prerrogativa de aplicar algum tipo de sanção”.
A autora dispõe de três formas de poder e tenta explicar os seusconceitos. A primeira forma é o poder despótico, esse tipo de poder é considerado o extremo dos tipos de poderes, pelo uso da força bruta como forma de impor uma imposição contra a vontade do outro com sanções fortes. Segundo Iná, “É a ação de uma força que contraria a vontade do outro”. A segunda forma de poder segundo Iná, o poder da autoridade, se constitui a partir da concessão, tornando-se uma formamais legitima de aceitação sobre aqueles que o “submetem” segundo Iná. A partir dessa forma de concessão e de concordância que se cria uma legitimidade justificável. A terceira e por ultima forma de poder, o poder político, constitui as duas formar extremas de poder citadas anteriormente, o poder despótico e o poder da autoridade. O poder político engloba esses dois “pólos opostos” segundo Iná, como propósito de um bem comum usando assas duas formas para conseguir.
Bobbio(2000), faz uma definição sobre o poder, segundo o autor o poder é uma relação entre partes, grupos culturais: agrupamentos baseados em costumes, crenças, hábitos, religião, língua, grupos econômicos: agrupamentos baseados no poder aquisitivo, deslocamento, grau de urbanização, dominantes e dominados.Bobbio propõe o problema do poder apontando três aspectos, aonde se distingue as três teorias fundamentais do poder, segundo Bobbio, “a substancialista, a subjetivista e a relacional”.
A substancialista, o poder se constitui como algo que se possui, meios que possibilitam para obter um bem futuro. A subjetivista, poder não é uma forma que serve para alcançar certo objetivo, mas acapacidade do sujeito em obter certos efeitos. A relacional, o poder é a relação entre dois sujeitos de modo que o primeiro obtém do segundo um comportamento que, em caso contrário, não ocorreria. Bobbio, explica também as três formas de poder, o poder econômico, o poder ideológico e o poder político.
O poder econômico, segundo Bobbio, “é aquele que se vale de posses de certos bens,necessários ou percebidos como tais, numa situação de escassez para induzir os que não os possuem a adotar uma certa conduta”. O poder ideológico, segundo Bobbio, “é aquele que se vale da posse de certas formas de saber, doutrinas, conhecimentos, às vezes apenas de informações, ou de códigos de conduta, para exercer uma influência”. O poder político é a forma mais “completa” de poder por ter a capacidade...
tracking img