Funk proibido

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3408 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FUNK PROIBIDO

ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

ALUNOS:

Trabalho apresentado para avaliação na disciplina de Ética e Responsabilidade Social do curso de Administração, turno noite, da ....................ministrado pela professora...................

INTRODUÇÃO

Do início ao descobrimento de um“movimento”
O funk é um movimento estético e musical iniciado na década de 80 nas favelas cariocas na cidade do Rio de Janeiro.
Por sua origem nos morros cariocas e possuindo uma linguagem e vestuário próprios: o funkeiro, termo usado para designar os que participam dessa cultura, era sinônimo de pivéte e vinha adquirindo um conceito marginalizado pelas mídias sociais.
Segundo o pesquisador e professorda Universidade Federal do Rio de Janeiro Micael Herschmann no livro O funk e o hip-hop invadem a cena, o funk era tratado por 100% dos cadernos culturais entre os anos de 1990 e 1991.
Em outubro de 1992 a história começa a mudar, o ritmo ocupa 94,8% dos cadernos locais e policiais contra apenas 5,2% dos cadernos culturais. O motivo teria sido uma reprodução das lutas praticadas nos bailes, napraia do Arpoador em plena luz do dia, aos olhos de um público que não estava acostumado e acharam se tratar de assalto. O funk agora estampava as primeiras páginas dos jornais e ganhava manchetes no mundo.
Essa diferença entre focos sociais e culturais diminuem nos anos posteriores, em 1996 se equilibram de fato.
Hoje a música e o estilo são difundidos por todo o Brasil com algumas repercussõespositivas também fora das terras tupiniquins, e reúne jovens de todas as classes sociais.

Um resultado proibido
O episódio de outubro daquele ano foi realmente o divisor de águas na história do funk. Foi um reflexo de uma força que estava crescendo naquela década.
Surge o Proibidão! “Putaria”, como antes era chamado: estilo que de forma clandestina mostra a realidade das favelas cariocas.
O foco dessesubgênero é a divulgação de “poder” do tráfico e apologias às drogas e violência.
As músicas são feitas por personagens da própria comunidade como, por exemplo, Mc Catra, Mc Mascote, Duda do Borel, Mc Galo entre outros.
Nessa categoria de funk estão também composições que exaltam as façanhas de determinadas facções do crime, como: Comando Vermelho, Terceiro Comando, Terceiro Comando Puro e Amigosdos Amigos, todos do Rio de Janeiro (mais a cidade do Rio, do que outros lugares) e ainda o PCC (Primeiro Comando da Capital), da cidade de São Paulo.
Outra característica dos funks proibidos é expor nas letras um grande apelo sexual, traduzindo ou narrando cenas de sexo explícito e orgias exultadas com palavrões, onde demostra ser normal a infidelidade e os maus-tratos.

Cutucando a onça comvara curta
O maior motivo da pesquisa foi entender o poder desse estilo na sociedade e o que representa. Assim como a relação entre o fortalecimento do tráfico de drogas, o crescimento dos bailes de comunidade, do consumo desse tipo de música nas casas noturnas, a disseminação em diferentes níveis sociais e a idolatria aos Mcs.
Jornais, revistas, documentários, programas de TV, etc... São inúmerasfontes de referências que abordam o assunto. No entanto, convivemos com o Funk Proibido no cotidiano.
Uma, não cidade!
Assim é vista e tratada a favela dentro do Rio de Janeiro. Uma periferia que não está a muitos quilômetros de distância dos pólos de luxo e ostentação. A favela carioca está logo ali! Enquanto filhos da classe média da elite caminham tranquilamente por Ipanema, por exemplo, filhosdo povo podem estar correndo de um tiroteio ou empunhando fuzis.
Se nas ruas o jovem ouve MPB, nas comunidades MPB é o funk. Portanto, para entender o processo de criminalização do funk é inevitável falar sobre o processo de criminalização de crianças e adolescentes pobres e favelados.
Tentamos entender um movimento que desde o inicio tem crescido, mesmo com um apelo controverso, que tange o...
tracking img