Fungos; condicionadores de ar;

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3099 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO: O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade do ar em ambientes climatizados, com a quantificação e taxonomia dos fungos presentes nos ambientes. A coleta de material e as análises foram feitas segundo metodologia proposta por SANTOS (1999), onde os resultados foram os seguintes para taxonomia e quantificação, identificados sete diferentes gêneros de fungos e quantificados mais de3000 mil unidades formadoras de colônia, dos fungos. Conclui-se que estão em conformidades com as normas da Resolução RE no 9 que Determina Padrões Referenciais da Qualidade de Ar Interior, em ambientes climatizados.


Palavras Chave: Fungos; Condicionadores de ar;












1 INTRODUÇÃO




Nos últimos anos, o aumento progressivo apurado na prevalência emorbidade das enfermidades alérgicas respiratórias vem chamado a precaução de pesquisadores em todo o mundo. A enorme maioria da população ocidental começou a habitar em residências pequenas e, quase sempre mal-ventiladas. Estima-se que os indivíduos que convivem nas grandes metrópoles permaneçam quase 95% do seu tempo em ambientes fechados, o que comprova a importância da instalação de medidas quegarantam a qualidade do ar nesses ambientes.
A qualidade do ar atinge por vezes níveis perigosos à saúde pública, se o clima aquece como é indicado pelos cenários climáticos, o nível de alérgenos de transmissão aéreo, tais como os pólens, poderão aumentar. Valores mais altos destes agentes poderão contribuir para o agravamento de asma e outras doenças respiratórias, situações que sãopreocupações atuais para a saúde da população.
O trabalho teve como objetivos: (i) avaliar a qualidade do ar em ambientes climatizados por condicionadores de ar em salas ocupacionais da empresa Itaipu Binacional; (ii) identificar e quantificar os fungos existentes em condicionadores de ar e demonstrar os resultados comparando com a Resolução RE nº 9, de 16 de janeiro de 2003.2 REFERENCIAL TEÓRICO





2.1 Padrões referenciais da qualidade de ar interior



O grau de contaminação do ar interno é influenciado por fatores tais como as taxas de ventilação, o número de pessoas que ocupam o ambiente, a natureza e o grau de atividade exercida por esses indivíduos (PELCZAR, 1981).
A poluição atmosférica urbana se originaessencialmente dos automóveis, os principais poluentes atmosféricos emitidos pelos automóveis são classificados como: oxidantes (monóxido de carbono, óxidos nítricos e componentes orgânicos voláteis), poluentes secundários (ozônio), poluentes sulfúricos (dióxido de enxofre), agentes químicos orgânicos, dióxido de carbono, metais e material particulado (BOUSQUET 2001) e ainda segundo o mesmo autor, apoluição interna é constituída por alérgenos e gases poluentes, cuja principal fonte é o tabaco.
Os microorganismos vivem tipicamente em comunidades, dificilmente vivem em colônias isoladas da mesma espécie como visualizados em laboratórios. Na maioria dos casos o biofilme é uma camada limosa sendo resultado de interações complexas entre grupos de microorganismos (Tortora et al.,2000).
Segundo SANTOS (1999), Os patógenos oportunistas estão presentes naturalmente no meio ambiente e não estão catalogados como agentes patogênicos no sentido próprio, ainda que possam causar enfermidades às pessoas cujos mecanismos de defesa locais ou gerais são deficientes, por exemplo, os idosos ou os muito jovens, os quais tenham sofrido queimaduras ou feridas extensas.Os sistemas de água de hospitais são freqüentemente colonizados com diferentes espécies de Legionella e são considerados a única fonte significativa do organismo dentro do hospital (CARVALHO & COSTA, 2003), essas bactérias, segundo MURRAY et al., (2004), são capazes de parasitar as amebas presentes na água e se multiplicar nesse meio protegido (semelhante à sua replicação nos macrófagos...
tracking img