Funcionamento de concreteira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1491 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO


O concreto é um dos materiais mais utilizados na construção civil. A necessidade de redução de custos, busca constante da qualidade e a racionalização dos canteiros de obras, faz com que o concreto dosado em central, seja cada vez mais utilizado.

A produção do concreto em central requer uma série de cuidados. Esses cuidados são normalizados, e envolvem desde a escolha demateriais, a determinação de um traço que garanta a resistência e a durabilidade desejada, passando pela homogeneização da mistura, sua correta aplicação e adensamento, até a “cura” adequada – que garantirá a perfeita hidratação do cimento.

Esse relatório visa explicar as normas para produção de concreto em central, entrando no dia-a-dia de uma concreteira desde a escolha dos agregados, passando pelotransporte até o bombeamento do concreto na obra.
























CONCRETO DOSADO EM CENTRAL

O concreto dosado em central é normalizado pela ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas através do CB-18-Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregado.

As normas que orientam sobre a utilização do concreto são:

NBR 6118 (Projeto e Execução de Obras deConcreto Armado)
NBR 7212 (Execução do Concreto Dosado em Central)
NBR 12654 (Controle Tecnológico dos Materiais Componentes do Concreto)
NBR 12655 (Preparo, Controle e Recebimento de Concreto)
NBR 8953 (Concreto para Fins Estruturais – Classificação por Grupos de Resistência).

O pedido de concreto do sado em central é feito informando a resistência característica do concreto (Fck), atrabalhabilidade (Slump), a dimensão máxima do agregado (B1, B2) e a classe de agressividade.
A NBR 7212 – que é a principal norma que trata sobre o concreto dosado em central - também especifica outras duas formas de pedir o concreto: fornecendo o “traço”, ou o “consumo de cimento” por metro cúbico. Nestes casos, os critérios de aceitação e outras informações complementares quanto à aplicação devemser definidos entre a central dosadora e o cliente.

O controle de qualidade dos materiais deverá ser realizado sempre que houver mudanças de fornecedor, procedência, marca, suspeita ou indício de variação de características dos materiais.

Na próxima página apresentamos uma tabela (NBR 7212), que normaliza as condições e frequências de ensaios.VANTAGENS:


Entre as vantagens de se aplicar o concreto dosado em central, destacamos:

• Eliminação das perdas de areia, brita e cimento;
• Racionalização do número de operários da obra, com consequente diminuição dos encargos sociais e trabalhistas;
• Maior agilidade e produtividade da equipe de trabalho;
• Garantia da qualidade do concreto graças ao rígido controle adotado pelascentrais dosadoras;
• Redução no controle de suprimentos, materiais e equipamentos, bem como eliminação das áreas de estoque, com melhor aproveitamento do canteiro de obras;
• Redução do custo total da obra.
• Para o engenheiro responsável pela obra, uma das principais vantagens, é que a responsabilidade sobre a qualidade do concreto, é da central. Caso o concreto fosse produzido em obra, essareponsabilidade também recairia sobre o engenheiro da obra.

A tabela a seguir apresenta os principais tipos de concreto dosado em central e suas características e aplicações:
















DEFINIÇÕES:

• Concreto dosado em central
Concreto dosado, misturado em equipamento estacionário ou em caminhão betoneira, transportado por caminhão betoneira ou outro tipo de equipamento,dotado ou não de agitação.

• Caminhão betoneira
Veículo dotado de dispositivo que efetua a mistura e mantém a homogeneidade do concreto por simples agitação.

• Central de concreto
Designação das instalações onde se efetuam as operações de dosagem e, conforme o caso, mistura do concreto, de acordo com esta Norma.

• Contratante dos serviços de concretagem
Entidade conforme definido na...
tracking img