Funcionalismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2055 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Funcionalismo
“O funcionalismo é uma corrente linguística que, em oposição ao gerativismo, se preocupa em estudar a relação entre a estrutura da gramatical das línguas e os diferentes contextos comunicativos em que elas são usadas.”

“Os funcionalistas concebem a linguagem como instrumento de interação sócia, alinhando-se, assim, à tendência que analisa a relação entre linguagem e sociedade.(...) A abordagem funcionalista procura explicar as regularidades observadas no uso interativo da língua, analisando as condições discursivas em que se verifica esse uso.”

“Na análise de cunho funcionalista, os enunciados e os textos são relacionados às funções que eles desempenham na comunicação interpessoal. Ou seja, o funcionalismo procura essencialmente trabalhar com dados reais de fala ouescrita retirados de contextos efetivos da comunicação, evitando lidar com frases inventadas dissociadas de sua função no ato da comunicação. (...) em contraposição à postura gerativista, que considera que os universais derivam de uma herança linguística genética comum a espécie humana.”

“Funcionalistas e gerativistas divergem também com relação ao processo de aquisição de linguagem. Osfuncionalistas tendem a explicá-lo em termos do desenvolvimento das necessidades e habilidades comunicativas da criança na sociedade. (...) Os gerativista, por outro lado, explicam a capacidade aquisição da linguagem em termos de uma capacidade humana específica para a aprendizagem da língua.”

“Ao mencionarmos a ideia de uma capacidade cognitiva rica, frisamos mais uma importante característica dofuncionalismo: a visão de que a linguagem não constitui um conhecimento específico, como propõem os gerativistas, mas um conjunto complexo de atividades comunicativas, sociais e cognitivas integradas ao resto da psicologia humana.”

“A língua não constitui um conhecimento autônomo, independente do comportamento social, ao contrário, reflete uma adaptação, pelo falante, às diferentes situaçõescomunicativas.”

“Uma postura mais moderada admite uma interação entre forma e função de modo que as funções externas atuariam concomitantemente com a organização formal inerente ao sistema linguístico, influenciando-a em certos pontos, sem fundamentalmente definir suas categorias básicas.”

O Funcionalismo Europeu
“Embora frequentemente contrastado ao estruturalismo, o funcionalismo surge como ummovimento particular dentro do estruturalismo, enfatizando a função das unidades linguísticas: na fonologia, o papel dos fonemas (segmentais e suprassegmentais) na distinção e demarcação das palavras; na sintaxe, o papel da estrutura da sentença no contexto.”

“(...) Deve-se a ele a teoria estruturalista do fonema, a noção de contraste funcional utilizada na distinção entre fonética e fonologia,a teoria dos sistemas fonológicos desenvolvida com Jakobson e o conceito de traços distintivos, mais tarde incorporado à teoria da fonologia gerativa, em 1960, por Chomsky e Halle, discípulo e colaborados de Jakobson.”

“De acordo com a fonologia desenvolvida em Praga, os fonemas, definidos como elementos mínimos do sistema linguístico, não são elementos mínimos em si, mas feixes ou conjuntosde traços distintivos simultâneos.”

“Além da função distintiva, Trubetzkoy e seus seguidores estabeleceram também a função expressiva dos fonemas. A função demarcadora serve para marcar a fronteira entre uma forma e outra na cadeia da fala. O acento tônico das palavras, por exemplo, tem uma função demarcadora importante no português como em “fábrica” (substantivo) e “fabrica” (verbo). A funçãoexpressiva de um traço fonológico indica o estado de espírito falante, seus sentimentos ou sua atitude, como, por exemplo, a pronúncia enfática de uma palavra, com o alongamento da vogal (/liiiiindo/). (...) O conceito de informação, tal como é usado da linguística, é definido como um processo de interação entre o que já é conhecido ou predizível e o que é novo ou imprevisto (Halliday, 1985). A...
tracking img